Home > Destaques > Campanha aprimorada e missões secundárias são destaques de Destiny 2 | Análise

Campanha aprimorada e missões secundárias são destaques de Destiny 2 | Análise

Destiny 2 - KeyArt com os personagens e as subclasses

A história de Destiny está cercada por altos e baixos. Com um hype tremendo, mas falhando no processo inicial, o FPS online da Bungie foi bem criticado no começo, mas aos poucos foi ganhando uma comunidade fiel, que jogava todos os dias, principalmente com amigos. O tempo foi passando e eles fizeram a expansão “O Rei dos Possuídos”, que trouxe uma campanha bacana, apesar de curta, e isso se manteve em Ascensão do Ferro (Rise of Iron). Campanha também curta, mas consistente, aliado aos segredinhos e sidequests que eram sempre adicionadas ao jogo, junto com os eventos extras.

Nesse meio tempo eles já tinham iniciado o desenvolvimento de Destiny 2, que foi lançada esta semana. Dá pra assegurar que o jogo está bem melhor que o primeiro em muitos aspectos, além da produtora ter trazido para dentro do jogo partes do que a comunidade fazia externamente. Ainda não está 100% independente para o jogador casual e regular, mas já é um começo. E com um detalhe: uma campanha single-player inspirada, com diversos momentos épicos. Saiba mais em nossa análise!

Ficha Técnica
Produção Activision
Desenvolvimento Bungie
Lançamento 06/09/2017 (PS4 e Xbox One), 24/10/2017 (OC)
Plataformas PlayStation 4 (versão testada), Xbox One, PC
Classificação 18 anos (Brasil)
Gênero Ação/FPS/MMO
Descrição Segundo jogo da franquia para consoles e PC, onde o jogador tem de enfrentar a Legião Vermelha, que acaba invadindo a Última Torre , forçando os sobreviventes a se reagruparem.
Online Sim
Idiomas Português (Dublagem, Legendas, Descrições e Nomes de itens)
Progressão Mais de 20 horas até o momento: campanha single-player feita por completo, diversos assaltos, Crisol, diversas atividades secundárias, muitos eventos e algumas visitas ao Anoitecer (que está bem desafiador).

Destiny 2 - Gameplay Screenshot 07

A palavra de ordem de Destiny 2 é mudança: mudança de ares, novas localidades e mudanças em algumas estruturas técnicas do jogo. Do enredo, a Legião Vermelha, comandada por Ghaul, consegue invadir a Última Cidade e inutilizar o Viajante, a enorme esfera que fica flutuando na localidade e que era a responsável pela “Era de Ouro” da civilização humana. Sem a luz, os guardiões praticamente perdem os seus poderes, diminuindo a chance de conseguir combater os inimigos.

O jogador, claro, consegue sobreviver e começa a trilhar um novo caminho para conseguir combater o novo inimigo. O jogador consegue chegar numa Chácara, a nova área social, e local seguro para o jogador comprar equipamentos e interagir com os NPCs sobreviventes. Uma delas é Suraya Hawnthorne, uma franco-atiradora que tem um Falcão e que ajudará o jogador na jornada. Logo em seguida o jogador chega na Zona Morta Europeia (European Dead Zone), a primeira área real de gameplay do jogo, seguindo os moldes do primeiro game da série, com muitos inimigos, facções se enfrentando e eventos públicos!

Destiny 2 - Nova Localidade - Zona Morta Europeia

Com a nova área, os jogadores vão se familiarizando com as novidades de Destiny 2. Uma das primeiras tarefas é encontrar com Devrim Kay, também franco-atirador que está situado em uma igreja abandonada, e que irá prover tarefas para o jogador, detalhando as atividades principais e extras! Além da campanha principal, o jogador terá também as Aventuras e Setores Perdidos. As aventuras são campanhas secundárias relativamente rápidas contando mais do universo de Destiny 2. Já os Setores Perdidos são mini-dungeons onde o jogador enfrenta diversos inimigos e ganha recompensas baseados nos equipamentos. Os principais tipos de localidades são exibidos nos mini-mapas, e por mais que os Setores Perdidos estejam sendo listados, não será fácil o jogador localizar a entrada e conseguir avançar, quase sempre em locais subterrâneos ou em áreas de difícil acesso.

Outro detalhe bem interessante é que agora o jogo mostra a localização e o tempo dos eventos públicos no mapa, junto com a opção de Viagem rápida, que vai abrindo novos pontos no decorrer da campanha, ajudando bastante no deslocamento dos jogadores. E praticamente todas as atividades do jogo são possíveis de fazer com cooperativo, com até 3 jogadores no esquadrão e 6 nas raides.

Destiny 2 - Evento Público no Mini Mapa

Obviamente a atividades extras são apenas o começo de Destiny 2! Novos tipos de atividades são abertas no decorrer do jogo, além das novas localidades, que são bem inspiradas e trazem mais do universo da franquia! São 4 locais principais: a Zona Morta Europeia (na Terra), Io, Nesso e Titã. Titã é uma das áreas mais impressionantes, trazendo diversas plataformas localizadas acima de um oceano com ondas intimidadoras. Io (lua de Júpiter) é considerada um local sagrado para os Guardiões, sobretudo para os Arcanos, enquanto que Nesso foi tomada pelos Vex (uma das facções inimigas), se transformando em uma localidade altamente letal com suas armadilhas escondidas e florestas verdejantes. Cada localidade traz um estilo próprio e que, apesar da gente ter visto alguns vislumbres no primeiro jogo (nos mapas do Crisol) é no Destiny 2 que a Bungie abriu o leque na direção de arte e na estrutura dos mapas.

Claro que para combater os inimigos, os personagens vieram com novas classes e mudanças na estrutura dos equipamentos. O jogador continua tendo 3 slots de armas, mas tivemos mudanças significativas. As armas cinéticas são as armas mais comuns e com balas normais: fuzis automáticos, batedores, canhões de mão, submetralhadoras…que causam dano normal nos inimigos. O segundo tipo são as armas elementais, também chamadas de armas energéticas. Os 3 tipos de dano estão presentes: arco (sinalizado na cor azul claro), vácuo (roxo) e fogo (vermelho) e aqui a Bungie praticamente reclassificou as armas. Você pode ter um fuzil automático em cada slot, se um deles for de arma cinética e o outro for elemental, ou mesmo ter uma sub-metralhadora ou uma pistola elemental de fogo (a mesma do beta aberto). O jogador consegue ter o estilo que ele preferir, adicionando muito mais liberdade.

Destiny 2 - Fuzil Automático Elemental - Dano Solar

No terceiro slot são as armas potentes, e aqui a Bungie fez alterações drásticas, principalmente para o Crisol, que também está de volta. Lança-foguetes, escopetas, rifles de precisão…agora o jogador terá de escolher sabiamente qual arma potente ele irá usar, já que a munição será relativamente escassa e isso pode fazer diferença em missões high-end, como o Anoitecer. As armas potentes também tem dano elemental. Com isso, o Crisol agora tem algumas diferenças com relação aos tipos de armas: pelas armas potentes terem munição “um pouco” mais abundante nas partidas, quem pegar primeiro terá alguns tiros e conseguirá manter isso enquanto tiver vivo, mas nem sempre isso irá acontecer.

Das novas subclasses, os caçadores vieram com uma lança elétrica, os Arcanos com uma espada flamejante e os Titãs com um escudo, executando golpes a lá Capitão América. Os caçadores e Titãs tem os seus especiais/Supers relativamente fáceis de jogar, mas os Arcanos tem um estilo mais complexo, com a possibilidade do jogador flutuar enquanto ele executa os golpes, desferindo rajadas de fogo. Achei a jogabilidade do Arcano mais difícil, mas como é uma questão de prática, também pode conseguir causar um dano considerável.

Destiny 2 - Titan Sentinel Screenshot Full HD - Sentinelas

Já o Crisol (o multiplayer competitivo) veio cercado de polêmicas, e de certa forma o Destiny 2 ficou muito mais voltado ao PvE. Agora com 4 jogadores em cada time, a Bungie optou por ter apenas 2 tipos de jogo: o Jogo Rápido e o Competitivo. O primeiro traz uma rotação dos principais tipos do primeiro: Controle, Supremacia, mata-mata clássico, enquanto que o Competitivo temos diversas rodadas, com confrontos mais demorados. Nas opiniões dos jogadores nas redes sociais, muitos não gostaram dessas novas abordagens, e tem a questão dela não ter separado por tipos de jogo, como era no primeiro. Aparentemente, eles decidiram fazer só 2 modos de jogo para não fracionar ainda mais a comunidade de quem goste de fazer um PvP clássico, para “diminuir” o tempo de espera na fila. Só que até mesmo o tempo de espera continuou maior: em todos os meus testes o jogo re-pareava com outros jogadores, diferente de Call of Duty e o Overwatch, que mantém os mesmos jogadores na mesma sessão.

O modo competitivo meio que veio baseado no Overwatch, com sistema de rodadas, mas o maior problema é que os jogadores podem cansar no meio dos confrontos, sair e deixar os companheiros na mão, gerando uma enorme desvantagem para a equipe (já que aqui não são adicionados outros jogadores). Em um dos confrontos chegamos a ter as últimas rodadas com 4 jogadores contra 2: por conta de valer um troféu (no final da pequena série de missões do Shaxx), era interessante ficar até o final, mas não enxergo nenhum apelo neste modo de jogo, diferente do Overwatch (que já não tem também tanto apelo, mas sempre tem uma galera fiel e que está tentando comprar as armas douradas). A verdade é que o multiplayer competitivo de Destiny 1 tinha mais apelo na Bandeira de Ferro, o modo de jogo onde nível os equipamentos faziam diferença e os jogadores ganhavam equipamentos exclusivos. O modo de jogo irá retornar ao game nas próximas semanas e aparecerá regularmente, mas fica complicado que o interesse dos jogadores estejam muito mais em um evento sazonal do que o Crisol propriamente dito.

Destiny 2 - Nova Localidade - 01

Destiny 2 veio com muitas melhorias e uma quantidade enorme de conteúdo e variedade, que vai abrindo no decorrer das progressões dos jogadores, adicionando muitas horas extras de jogo. O aspecto social do game continua firme e forte e os jogadores podem jogar com os amigos nas diversas atividades do game, adquirindo recompensas, cumprindo desafios diários, assaltos e a raide, que será disponibilidade nesta semana. O visual do game está muito bom e pelo game estar focado exclusivamente na geração atual de consoles e PC, a Bungie teve liberdade para fazer mapas ainda maiores e efeitos visuais impressionantes em muitos estágios. Uma ficção científica de qualidade, que também é muito bem aproveitada quando o jogador estiver uma party ou algum sistema de vopi, jogando com amigos. Se você curtiu o primeiro jogo, a sequência é altamente recomendada, e caso você não tenha tido o acesso ao primeiro, não é necessário jogar para aproveitar a sequência!

, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,