Home > Cultura Pop > Disney rompe com o Netflix e abrirá serviço de streaming próprio

Disney rompe com o Netflix e abrirá serviço de streaming próprio

Netflix Disney

As coisas não estão indo muito bem no Netflix. Hoje a Disney anunciou que irá romper o contrato que mantinha com a Netflix, optando por inaugurar um serviço de streaming próprio nos EUA em 2019. O serviço virá com os conteúdos da empresa, junto com filmes, animações e séries das marcas que ela possui: a Marvel, LucasFilm e Pixar.

É mais um revés no serviço de streaming, que, depois de cancelar diversas séries próprias nos últimos meses, acabou não renovando com a Fox, que optou por focar as suas séries nos canais premium da TV por assinatura.

Por enquanto a estratégia será apenas nos EUA e o Netflix comunicou que os filmes continuarão normalmente aqui no Brasil:

Continuamos a fazer negócios com a Walt Disney Company globalmente em muitas frentes, incluindo o nosso relacionamento com a Marvel TV, em andamento.

Segundo a Folha de São Paulo, a Disney quer lançar a nova plataforma com o quarto filme da franquia “Toy Story”, a continuação de “Frozen” e a versão com atores de “O Rei Leão”, todos previstos para estrear daqui a dois anos nos cinemas.

A empresa também anunciou que lançará um serviço de streaming para os canais da ESPN, que terá, nos EUA, “10 mil horas de conteúdo ao vivo, regional, nacional e internacional por ano”. A produtora irá usar o suporte tecnológico da BAM Tech, que auxilia nos serviços de streaming da HBO. A Disney é investidora majoritária na empresa de tecnologia.

Vingadores - Netflix

A notícia veio pouco mais de 1 ano após o acordo de exclusividade da Netflix com os filmes da Disney. Nos EUA o Netflix teria exclusividade de streaming nos Estados Unidos de todos os filmes da Disney, incluindo a Pixar, a Lucasfilm (Star Wars) e o Marvel Studios. O acordo previa que todos os filmes lançados pela Disney a partir de 2016, como Capitão América: Guerra Civil, só poderiam ser exibidos por streaming pela Netflix, que teria pago centenas de milhões de dólares por estes direitos exclusivos. Difícil saber como que ficará esse acordo após esse rompimento, pois o Netflix poderia pedir um ressarcimento desses valores.

Cada vez mais as produtoras estão optando por partir para iniciativas próprias nos serviços de streaming. A HBO tem o HBO Now e a Fox tem os seus canais premium e o Fox Play. O Telecine e a Globo tem plataformas similares, e com isso o Netflix perde poder de barganha e pode perder filmes importantes e que instiguem o leitor a continuar assinando o serviço regularmente. Talvez seja por isso que o serviço esteja investindo cada vez mais em séries originais para não depender tanto de produtoras, mas a perda de filmes da Disney é um prejuízo enorme para a plataforma, por conta do catálogo para todas as idades, e pela empresa ser a dona da Marvel. Difícil saber o que acontecerá por aqui futuramente, mas certamente a Disney pode optar por um lançamento por aqui, mas por hora é esperar e continuar aproveitando os conteúdos enquanto eles estão disponíveis.

, , , , , , , , , , ,