Home > PC > SelectTV 10 – Enfrentando uma marionete gigante em Guild Wars 2

SelectTV 10 – Enfrentando uma marionete gigante em Guild Wars 2

Guild Wars 2 - Marionetes - Champions - Screenshot

Guild Wars 2 - Marionetes - Champions - Screenshot

Andei lendo por aí, nos comentários dos jogadores em outros portai, que aparentemente a Arenanet decidiu inserir chefes insanamente difíceis em Guild Wars 2 por conta dos chefes anteriores serem fáceis de matar. De certa forma eu concordo com eles, pois em muitas batalhas contra os “World Bosses” (chefes de mundo, que na verdade são chefes poderosos de área), quando junta uma galera boa, o chefe cai rapidinho. Eles até que deixaram eles mais difíceis em um patch anterior, mas tirando o Tequatl (um dragão morto-vivo que é necessário ter uma coordenação enorme para matar, e que já tomei 2 surras nele) os outros são mais tranquilos. Alguns até citam o dragão Jormag como sendo um dos piores, mas eu também tive sorte de matar ele nas poucas tentativas que eu tentei, e em uma delas nem tinha tanta gente.

Com o patch dessa semana, eles adicionaram uma “marionete de ferro” da Scarlet Briar (atualmente a principal vilã do jogo), e nessa luta também é necessário ter uma boa quantidade de pessoas e muita, muita coordenação. Temos 5 rotas com grupos de jogadores, começando em sentido horário, onde o primeiro grupo entra em uma área especial, e nessa área o pessoal do primeiro grupo é dividido em 5 locais, tendo de matar um champion e depois destruir um Power Core. Os 5 grupos tem de conseguir destruir todos os cores, para então destruir uma das 5 correntes que prendem a marionete. Se um grupo falha, todos falham na etapa. E quem fica de fora nos outros grupos tem de impedir que alguns champions e inimigos cheguem perto dos portais, para eliminar a chance dela acumular um canhão laser e terminar a luta (matando todos os jogadores da área). São 5 etapas para conseguir derrotar ela, com cada grupo entrando na sala. Eu gravei um vídeo de gameplay mostrando as etapas, e a ação impressiona:

Ganhando ou perdendo, os jogadores ganham um baú com ítens diversos e pode também gerar outras chaves/tokens com ítens especiais do evento, podendo usar depois no laboratório secreto da Scarlet, que fica embaixo de uma outra locação. Eu ainda não fiz essa parte, pois tem de acumular 50 “power cores” e gerar uma chave para entrar na localidade. E para conseguir isso tem de destruir alguns pilares que foram espalhados pelos mapas, e matar os inimigos que ficam guardando a localidade. E como tem sempre 2 inimigos mais poderosos junto (veteranos), eu já morri algumas vezes nas tentativas.

Caso você não conheça o Guild Wars 2, hoje se tornou o MMO mais jogado por mim, depois de algumas temporadas de World of Warcraft nos anos anteriores. Com um sistema dinâmico de quests e um sistema de PvP com batalhas de servidores (World Vs World, com jogadores de 3 server se enfrentando em uma arena gigante) o game tem uma ação que o World of Warcraft não tem, além de batalhas contra chefes de mundo onde dezenas de jogadores podem se juntar para enfrentar eles, sem precisar entrar em nenhum grupo ou mesmo conversar com um NPC. Entrando na área da missão o jogador já está participando dela, ganhando experiência e ítens diversos nas lutas, e um sistema de crafting bem interessante, com experimentação e criação de ítens/armamentos e evolução do personagem tanto na parte do crafting, quanto no World Vs World. Para saber mais, leia a análise, onde detalhei muitas informações sobre o game!

, , , , , , , , ,