Paganini Mixer

Na segunda-feira, depois de alguns anos, retornei para São Paulo para algo relacionado a videogames. Tirando a ansiedade enorme na viagem (proporcionada pelo Card na Manga, onde eu escrevo notícias e conteúdos de comunidade de Hearthstone e de outros jogos da Blizzard) sempre queria saber como era o escritório da Blizzard, por ser fã de todos os seus jogos.

Claro que desta vez a gente está sempre mais preparado por conta das tecnologias atuais, desde uso de aplicativos de deslocamento para redução de custos (Uber/99) e o 4G do celular, onde eu pude postar algumas fotos da viagem pela internet. A visita foi pra testar a nova aventura Tumbas do Terror, de Hearthstone, e teve também uma conferência com os desenvolvedores Dave Kosac e Alec Dawson, que comentaram mais sobre a expansão e sobre o jogo em si.

O escritório da Blizzard é bem maneiro e tem muita coisa da história da própria desenvolvedora, além das estátuas do Lich Rei, Sylvanas e do Illidan, junto com o TCG antigo (que é relativamente diferente do Hearthstone como conhecemos hoje), além de um banner da Tracer, do Overwatch.



Escritório da Blizzard em São Paulo - Tracer 02

O evento também teve as participações de jornalistas de outros portais (Jovem Nerd, Tecnoblog, Mais Esports, The Enemy, IGN) e membros da comunidade, com os casters e criadores de conteúdo: Renata Cassa (da Taverna das Lendas), Ana Skudy (acompanhe também o canal dela na Twitch), Peter “Ogro” (Twitch), Nayara Sylvestre (acompanhe também seu canal na Twitch e nos torneios da Brasil Premier League), Dbraz, Tesdey e Sabrina (Mundo de Eluna). Tivemos acesso antecipado na aventura, e foi a primeira vez em muito tempo que isso foi conseguido pelo escritório local: anteriormente foi apenas na Montanha Rocha Negra, que teve um evento temático em São Paulo.

Claro que normalmente, nos Encontros Fireside de pré-lançamento os jogadores conseguem testar os novos cards antes do lançamento em contendas temáticas, mas no caso da aventura, foi a primeira vez. Acabei me sentido que eu estava numa Blizzcon, testando os conteúdos novos.

No evento estava disponível toda a aventura, com tudo liberado: decks, poderes heróicos e os personagens que só seriam liberados nas próximas semanas. Não cheguei a perceber muito na hora que eu poderia ter dado uma olhada no que viria posteriormente, e só testei mais o que foi liberado esta semana pra todos os jogadores, com os 2 primeiros capítulos. O sistema de “montagem de decks” adotado nas aventuras mais recentes (onde você monta o deck aos poucos, após derrotar cada oponente) é um acerto da Blizzard pra tentar tirar a questão de usar decks pré-montados fixos como eram nas aventuras antigas, mas um detalhe que alguns jogadores ainda reclamam é na questão das recompensas: apesar de hoje em dia ter pacotes de cards e os versos de cards, muitos gostariam de ter cards específicos como eram antigamente, mas talvez cairia em algumas implicações atuais, como ter (ou não) como criar o card específico com pó arcano (e aí geraria um problema sério de que o jogador não precisaria comprar a expansão, reduzindo o faturamento da produtora).

Tumbas do Terror em Hearthstone

Ou mesmo ter um card de recompensa, mas impossibilitado de criar com pó arcano, e forçar o jogador a jogar a aventura loucamente pra ter algum card que pode ajudar um deck a virar “Tier 1” (quando o deck é poderoso e ajuda a chegar no ranque lenda). Em época de Grandmasters, com os pro-players correndo contra o tempo pra testar decks antes do torneio, ter uma aventura que usasse o sistema antigo de recompensas em cards exclusivos pode se tornar um problema e gerar hate dos pro-players.

De qualquer jeito o sistema atual favorece o jogador comprar a aventura e ter mais packs de recompensa do que comprar os packs individualmente na loja, e com isso ele tem um conteúdo extra e diferente pra fazer e se divertir. Só sugeriria ter um herói alternativo de recompensa nas aventuras ao vencer o Modo Heróico, que certamente incentivaria mais gente a comprar a aventura e fazer todos os capítulos. Lembrando que no Card na Manga terá diversos conteúdos da expansão, com guias, vídeos da comunidade e curiosidades nas próximas semanas. Não deixe de conferir!

Abaixo tem mais fotos da minha visita na Blizzard em São Paulo, e algumas postagens da comunidade. Queria ter tirado mais selfies com os outros jogadores e jornalistas, mas fiquei com vergonha de pedir e ser taxado como “olha lá o viciado em selfies”, ou algo do gênero. Como sempre tem eventos de Hearthstone organizados pela comunidade ou organizado pela Blizzard (como os Encontros Fireside em São Paulo sempre às vésperas de lançamento de cada expansão) terá novas oportunidades pra poder tirar mais fotos e conhecer mais pessoas.

Visita na Blizzard - Pepe
Visita na Blizzard 01 - Illidan
Visita na Blizzard 02 - Lich Rei
Visita na Blizzard 03 - Silvanas
Visita na Blizzard 05
Visitando a Blizzard em São Paulo
Sabrina, Nayara e o Flausino jogando HS

Da esquerda pra direita: Sabrina (Mundo de Eluna), Nayara Sylvestre e eu (aliás, eu deveria ter olhado pra câmera!). Foto por Sabrina.

Veja Também

Testamos a aventura Tumbas do Terror na Blizzard em São Paulo; saiba mais
Você também pode salvar o mundo! Conheça os Limpadores de Uldum!
Tumbas do Terror: Dicas para Ten. Herring, Cururu da Areia e Capataz Maru
Tumbas do Terror: Dicas para Octosari, Tarkus e Toinfluxo

A aventura Tumbas do Terror está disponível por R$ 28 no site oficial de Hearthstone. Das principais novidades da aventura temos as mecânicas de dupla-classe (com decks de 2 classes, como Ladino em Mago, e Paladino + Xamã) e os Senhores das Pragas, que são os super-chefes da aventura, com 300 pontos de vida. É possível remover os 300 pontos com apenas 1 sessão, mas talvez será necessário fazer mais de uma tentativa, enfrentando os chefes novamente, até conseguir vencer o chefe.