No princípio, a era dos games no Brasil se resumia às revistas que a gente comprava em bancas. Gamers, Ação Games, Supergamepower eram as revistas da vez e com isso nós consumíamos muito este tipo de material. Não existia internet e por isso era o único meio de informação para saber sobre os jogos, ler análises, dicas e estratégias. Hoje é a palavra detonado, onde temos um guia completo de um determinado jogo. Hoje é perfeitamente possível pegar um game qualquer e jogar até o fim sem este tipo de material ao lado, mas para completar 100% é necessário a utilização. Eu não concordo com o uso de detonados para o primeiro zeramento, mas do segundo em diante acaba sendo essencial. Tal como o nosso texto do multiplayer do Killzone 2 (nosso único detonado), tal como a nova revista Powerstation que apareceu nas bancas e que vou comentar no final deste post. Este texto é para comentar sobre o passado, presente e futuro dos guias de estratégia.

No começo apenas as revistas tinham este material. Quem se lembra da Gamers Book do Final Fantasy VII, considerado por muitos o melhor detonado impresso do jogo da Square-Enix no Brasil:



Ou mesmo os detonados que tinham na Gamers, com muitas imagens e que deve ter sido altamente difícil diagramar por parte dos redatores, por ter de capturar dezenas de imagens e inserir lá:

Detonado de Resident Evil 3 na Gamers 45

Só que o tempo foi passando, eu entrei na idade das trevas dos jogos e parei de comprar revistas e de consumir jogos. Estava na faculdade e só arrumei alguns poucos jogos de PC, como o Splinter Cell e os Need For Speed. Uma das últimas revistas que comprei antes foi a Gamers 46 e por isso só comprava revistas ocasionalmente. Só que nessa época (6 anos atrás) a Internet estava presente e recentemente começou um movimento que iria complementar as revistas: os vídeos com dicas.

Hoje a utilização de detonados está maior que antigamente. Jogos do X360, PS3 e alguns de PC tem as conquistas. São pontos que vão para o seu ID virtual que mostra que você fez algo difícil para os padrões. Peguemos o Tomb Raider Underworld, que tem pras 3 principais plataformas de jogos com gráficos potentes (PS3, X360 e PC). O jogo tem conquistas e troféus para coletar todos os tesouros e relíquias. A não ser que você seja um exímio explorador, é praticamente impossível coletar tudo sem o uso de detonados. Então o jogador abre o Youtube e procura vídeos feitos por jogadores, onde muitos deles tem walkthroughts completo: vídeos que mostram a localização de cada tesouro. Era como se o jogador filmasse pegando todos os tesouros e mandasse pra você ver:

Eu usei esse tipo de vídeo para platinar o Tomb Raider, coletando todos os troféus. No jogo tem troféu tanto pra tesouros quanto pra fazer certas ações, como os Swan Dives, que são mergulhos de locais altos direto na água, sendo que um deles custou pra conseguir por ter de fazer de uma altura pré-determinada:

Alguns podem achar que é fraqueza usar detonados em vídeo. Não acho, já que isso ajuda pelo menos pra acelerar o processo de platinar um game. A gente sempre vai usar dicas e sempre vamos ter interesse em procurar. Este Tomb Raider eu platinei só na base do aluguel, o que se tornou um bom negócio: não precisei comprar e nem precisarei fazer isso.

Além dos vídeos, tem também sites especializados e seções só pra ajudar o povão. O Gamefaqs aparenta ser o maior de todos, onde muitos usuários postam contribuições, mas em sua maioria são textos puros sem formatação e sem imagens. Outros sites se destacam, como o PS3Trophies.org, onde alguns dos jogos com troféus tem guias. Os vídeos acima do Tomb Raider eu achei lá, que também tem dicas de texto para conseguir os troféus. O PS3Lifestyle chegou até a montar um site especial do God of War 3, onde três das seções tem um a guia de tesouros, outro de troféus (coletar as Gorgon Eyes/Phoenix Featers/Minotaur Horns/Godly Possessions) e o terceiro com as challenges of Olympus. No caso desse último os caras capricharam, colocando imagens da localização das urnas:

Já aqui no Brasil ainda tem revistas que trazem dicas e detonados, e a revista da vez é a PowerStation. Na semana passada eu fiquei sabendo da revista através do leitor e jornalista Pablo Raphael, que disse que tem mapas belíssimos e uma diagramação refinada. Como aqui em Varginha certas revistas demoram um bocado pra aparecer (e outras aparecem primeiro nas bancas, como a Edge…) eu decidi comprar a revista pela internet depois de ter lido um tópico no UOL Jogos postado por um dos editores:

Tirando o fato da capa ser um pouco poluída (igual na edição inglesa), eles também publicaram na net a matéria do Dragon Age: Origins, que foi essencial para a compra:

PowerStation – Dragon Age: Origins
PowerStation – Dragon Age: Origins (link alternativo)

Eu babei na matéria. Realmente os mapas impressionam, mesmo eu não tendo o jogo. Aliás, até eu fiquei com vontade de comprar o Dragon Age, mesmo sem ter grana para tal, mas enfim, fica a dica. O press-release no tópico também é bem interessante e decidi replicar aqui:

Nessa primeira edição, que já está nas bancas, temos detonados de:
– Modern Warfare 2: 24 páginas de estratégia
– Final Fantasy XIII: Estratégia especial para todos os mestres
– BioShock 2: Totalmente baseado em mapas.
– God of War III: Guia completo com troféus
– Left4Dead 2: Toda campanha do modo história
– Assassin’s Creed II: Todas as localizações (e são muitas, heim)
– Uncharted 2: Among Thieves: Xtended Play, com tarefas para você fazer depois de finalizar o jogo
– Resident Evil 5: Gold Edition: Mini Guide

É claro que quem não gosta de detonados não irá ligar pra revista, mas é raro de ver um material com essa qualidade aqui no Brasil.

Quanto ao futuro, os vídeos vieram pra ficar. Alguns tem comentários embutidos, outros tem apenas o jogo em si. Da parte dos sites alguns capricham nos detonados. A revista nacional também pode conseguir se diferenciar e pra quem consome muitos jogos atualmente ter uma revista dessas pra consulta pode fazer a diferença entre o jogador e o troféu de platina/completar 1000/1000 de um determinado game, fora que ler em papel na maioria das vezes é melhor que ver um vídeo.

Quanto aos detonados em geral, use quem quiser. Eu vou continuar usando pra pelo menos ajudar nas tarefas mais insanas quando estiver caçando alguns troféus. Sem isso não sei se valeria tanto usar. Afinal, pelo menos a primeira experiência de jogo a gente faz sem revista nenhuma, pra não estragar a surpresa.







Apoie o Select Game pela tag da Epic Store


Se você curte o Fortnite, gostou deste artigo e/ou usa a Epic Store, apoie a gente, para continuarmos com o nosso trabalho! Use a tag RODRIGOFGLIMA dentro do Fortnite ou na loja da Epic Store.

Apoie um criador Select Game