Pikmin é uma série de jogos de estratégia desenvolvido por Shigeru Miyamoto para os consoles Nintendo. O primeiro Pikmin foi lançado para o Game Cube em 2001, tendo uma boa recepção pelos jogadores e sendo bem aclamado pelas críticas devido ao seu maravilhoso gráfico e jogabilidade inovadora na época. Recebeu o prêmio de inovação e melhor jogo de puzzle pela Game Critics Awards. Além disso, também recebeu o prêmio de um dos jogos com melhor iteratividade pela Academia Britânica de Artes para Filme e Televisão. Sua pontuação média no Metacritic alcançou  de 89/100 e 86,37% no GameRankins.



Em 2004 foi lançado sua sequência, Pikmin 2, também para o Game Cube, com alguns ajustes na parte da câmera e melhoras na inteligência artificial. Assim como seu antecessor, recebeu notas elevadas pela crítica especializada, apresentando 90/100 no Metacritic e 89.44% no GameRankings.

Pikmin foi relançado para o Wii em 2008, com o objetivo de aproveitar a jogabilidade diferenciada oferecida pelo Wii Remote, uma vez que a mecânica de apontar é extensivamente utilizada pelo jogo. Posteriormente, em 2009, Pikmin 2 também apareceu na plataforma Wii. Devido a jogabilidade apresentada pelos jogos Pikmin, o sensor de movimento permitiu um melhor controle por parte do jogador quando comparado à sua versão em Game Cube.

Sua terceira sequência, Pikmin 3, foi anunciada na E3 de 2012 para Wii U, tendo seu lançamento realizado em Agosto de 2013 na América do Norte. Ao contrário das suas versões anteriores, Pikmin 3 apresenta gráficos em alta definição na plataforma Wii U, exibindo um dos gráficos mais bonitos já visto nesta plataforma. Assim como as versões anteriores, foi bem aclamado pela crítica, recebendo uma pontuação de 86,59% no Game Score e 87/100 no Metacritic, vendendo aproximadamente 93.000 cópias no Japão nos dois primeiros dias após o seu lançamento.

 

Ficha Técnica
Produção Nintendo
Desenvolvimento Nintendo
Lançamento 04 de agosto de 2013
Plataformas Wii U
Classificação Everyone 10+ (ESRB – EUA), PEGI 3+ (Europa)
Música/Compositores Asuka Hayazaki, Atsuko Asashi, Hajime Wakai
Gênero Real-time strategy
Descrição Três astronautas saem em busca de um planeta onde possam encontrar alimentos para sobrevivência da sua população. Devido a um problema com a nave, eles caem em um planeta e precisam encontrar um meio de retornar.
Online Não

 

O jogo inicia apresentando uma breve história de um planeta chamado Koppai. Koppai está passando por um grave problema de escassez de alimentos, necessitando urgentemente da busca por alimentos em outros planetas. Dessa forma, três habitantes de Koppai são selecionados e enviados ao espaço em busca de alimentos ou algum outro tipo de solução que permita Koppai produzir alimentos novamente. Os habitantes selecionados são chamados Alph, Brittanny e Charlie. Após várias buscas sem sucesso pelos planetas e com apenas um restante antes de finalizar a busca, um problema acontece com a nave no momento do pouso. Com uma reserva mínima de suprimentos, a tripulação precisa arrumar um jeito de retornar para o seu planeta, pesquisar sobre os tipos de alimentos existentes e manter seu estoque de suprimentos com o objetivo de se manterem vivos. Como uma surpresa, descobrem os Pikmins, habitantes deste planeta e dispostos a ajudar Alph, Britanny e Charilie a pesquisar os alimentos existentes e arrumar uma forma de retornar para Kuppai. Esta é a história principal do jogo.

Pikmin 3 segue a fórmula de sucesso dos jogos anteriores. A partir deste momento, o jogador é apresentado a várias partes diferentes do mundo, onde deve pesquisar e coletar alimentos e outros objetos do cenário para se manter vivo e retornar para Kuppai. Além da coleta de alimentos, o jogador também deve cumprir as missões durante o desenrolar da estória, como localizar os outros membros da tripulação, localizar itens para possibilitar reparar a nave etc.

Cada fase do jogo possui um fator de replay muito grande, fazendo o jogador sentir vontade de retornar as fases anteriores. Isto porque alguns itens e alimentos das fases encontram-se em locais não acessíveis ao jogador em um primeiro momento. Mas como esses itens tornam-se acessíveis? Durante o desenrolar da estória, você é apresentado a vários tipos diferentes de Pikmins, cada um com habilidades específicas. Como exemplo, alguns possuem habilidade de voar enquanto outros possuem habilidade para voar. Além disso, devido a composição de cada Pikmin, alguns são mais leves que outros, permitindo que locais mais altos possam ser alcançados. Durante o jogo ainda existem alguns tipos de “néctar” que modificam as habilidades dos Pikmins, tais como fazendo-os ficar mais forte ou correr mais rápido que o normal.

Os Pikmins não possuem vida infinita durante o jogo. Existem muitas formas de perde-los, como por exemplo, utilizar um Pikmin que não possui a habilidade de nadar na água. Além disso, alguns predadores encontrados em cada cenário também podem atacar os Pikmins. Dessa forma, dependendo do tamanho do inseto, uma quantidade maior de Pikmins é necessária com o objetivo de obter êxito em cada parte do cenário. Além disso, os Pikmins precisam estar próximos a sua nave antes que o dia termine. Caso contrário, esses Pikmins não embarcarão na espaçonave, ficando perdidos no planeta e servindo de alimento para as criaturas que aparecem durante a noite.

Durante o jogo, podemos ver o conceito de “chefes de fase”, sendo normalmente representado por uma criatura gigante como uma lagarta ou uma aranha. Cada tipo de criatura possui um ponto fraco, que pode não estar visível a princípio. Geralmente é necessária a utilização dos vários tipos de Pikmins no momento certo para localizar o ponto fraco da criatura e destruí-la.

O jogo apresenta um balanceamento perfeito, invejável a vários outros títulos existentes. Em Pikmin 3 existe o conceito de turnos, onde você tem um tempo pré-estabelecido para realizar as tarefas. Cada turno é contado em dia, iniciando-se pela manhã e terminando ao cair da noite, quando os “monstros” aparecem. A cada dia que passa, uma unidade de alimento é consumida pela tripulação. Dessa forma, antes mesmo de iniciar o dia, o jogador deve realizar um planejamento do que fazer nesse dia. Aqui o jogador deve gerenciar, da melhor forma possível, como utilizar melhor cada dia, pois ao mesmo tempo que a quantidade de alimentos pode estar baixa, o número de Pikmins também pode ser insuficiente para completar as tarefas e coletar alimentos. Com isso, é necessário que o “cultivo” de mais Pikmins através da eliminação e utilização de pequenos insetos no cenário ou através de plantas especiais. Vale notar que, dependendo do tamanho do inseto utilizado, maiores quantidades de Pinkmins são gerados. Apesar do jogador poder controlar um número máximo de 100 Pikmins ao mesmo tempo, a sua reserva de Pikmins pode ultrapassar este número. De forma aproveitar melhor o tempo, cada personagem da tripulação pode ser controlado individualmente, o que permite a execução de tarefas paralelas durante o jogo.

 

O jogo apresenta um dos gráficos mais bonitos do Wii U, fazendo muitas vezes o jogador ficar parado, apreciando todos os detalhes da cena. É impressionante como o efeito de água aproxima-se da realidade, sem falar na recriação de um cenário que mais parece uma animação dos estúdios da Pixar. Todos os elementos na cena foram pensados com muito cuidado, sendo possível observar vários objetos diferentes no cenário como latas vazias, fios e lâmpadas. A cada cena, uma surpresa de como a natureza foi criada de forma tão cuidadosa.

Pikmin pode ser jogado utilizado o Game Pad do Wii U ou também através dos controles do Wii. Os controles estão muito bem localizados e o game play flui muito bem. Apesar do controle do Wii U apresentar um ótimo tempo de resposta, a utilização do Wii Remote é mais precisa, uma vez que é necessário apontar para vários elementos da tela. Porém, nada que vá tirar o prazer de jogar.

Recentemente foi lançado um DLC chamado Collector Treasure, acrescentando mais 4 mapas ao jogo a um preço de $1.99. Além disso, uma missão adicional foi lançada gratuitamente para o jogo.

Acho impressionante como a Nintendo consegue dar vida a suas IP’s, adicionando elementos únicos a uma já consagrada jogabilidade. Apesar das poucas vendas do Wii U, posso dizer que os jogos disponíveis para a plataforma já valem a sua compra. Pikmin 3 é um jogo que deve estar na coleção de qualquer jogador que tenha um Wii U, independente da sua idade. Pikmin 3 possui uma mecânica viciante que vai fazer o jogador perder várias horas tentando decifrar os enigmas de cada fase.

 

 

Bacharel em Ciência da Computação e atualmente cursando doutorado em Computação. Trabalho e realizo pesquisas em computação gráfica para visualização científica e desenvolvimento de jogos. Não gosto muito de jogar ao PC e prefiro muito mais os consoles. Quando jogo em consoles utilizo um GamePad. Atualmente possuo um PS3, XBox 360, Wii, Wii U, PS Vita e futuramente PS4. Tenho um blog sobre desenvolvimento de jogos e pesquisa (http://diesoftgames.blogspot.com/) o qual tento manter atualizado. Aqui no Select Game falo sobre assuntos diversos, em especial sobre a área de pesquisa e desenvolvimento de jogos.