Resident Evil 5 - KeyArt Chris e Sheeva - Index


Lançado originalmente em 2009, Resident Evil 5 foi o primeiro game da série para os consoles da geração passada (PlayStation 3 e Xbox 360) e trouxe várias mudanças para a franquia da Capcom, nem todas bem recebidas pelos fãs.

Agora, o jogo chega aos consoles PS4 e Xbox One, com gráficos melhorados e todo o conteúdo adicional lançado originalmente, como os trajes extras para Chris e Sheva e os dois capítulos DLC.

Também há um nível extra de dificuldade, chamado No Mercy (Sem Piedade), que traz um número maior de inimigos.



No vídeo abaixo, nosso amigo Player Pablo joga a primeira meia hora de Resident Evil 5 remasterizado. Confira:

África assombrada

Entre as mudanças de Resident Evil 5 estão a ambientação e o estilo de jogo orientado para a ação. No game, Chris Redfield parte para a África, onde vai investigar uma nova ameaça bioterrorista ao lado da estreante Sheva Alomar.

As missões são todas de dia e trazem um novo tipo de monstro, diferentes dos zumbis originais e dos ganados de Resident Evil 4. Chris possui vários golpes especiais e um arsenal bacana (apesar da munição limitada) e conta com a ajuda de Sheva para lidar com as hordas de inimigos descerebrados.

Você pode jogar sozinho ou na companhia de um amigo, tanto em partidas online quanto em tela dividida. Nesse jogo, a pegada de ação que começou em RE4 se firmou como o estilo da série e esteve presente em Resident Evil 6 e na série derivada Revelations – a coisa só mudou para o horror de novo agora, no vindouro Resident Evil 7 Biohazard.

O game oferece também um divertido modo multiplayer competitivo, o chamado Mercenaries United, onde os jogadores enfrentam os zumbis que surgem pelo mapa (ok, não são zumbis, mas né?) em busca da melhor pontuação.

Controles desajeitados

Para os jogadores acostumados com os games de ação mais recentes (ou mesmo com Resident Evil 6), RE5 sofre com controles desajeitados, que forçam a tensão do jogo plantando Chris e Sheva no chão na hora de lutar, combinações estranhas de botões para golpear com a faca e por aí vai.

Usar o inventário durante a ação é um suplício, ainda maior para quem joga sozinho e precisa administrar os recursos de ambos os personagens. Por sinal, a Inteligência Artificial que controla Sheva é um dos maiores inimigos do jogador. Se você for jogar, chame um amigo. A experiência será muito melhor.

Episódios adicionais

O conteúdo DLC de Resident Evil 5, incluso na versão remaster, é um dos pontos altos do jogo. São duas missões secundárias, ambas estreladas por Jill Valentine.

A primeira, Lost in Nightmares, vai agradar aos fãs “das antigas” de Resident Evil. Jill e Chris investigam a mansão Spencer em uma missão cheia de puzzles que serve como prólogo para os eventos de RE5.

A segunda, chamada Desperate Escape, mostra como Jill Valentine e John Stone (outro operativo da BSAA) fugiram após os eventos finais do game. É uma missão totalmente orientada para a ação.

Assim como o jogo original, Resident Evil 5 remasterizado não oferece menus, legendas ou dublagem em português.

Resident Evil 5 - KeyArt Chris e Sheeva