Beyond Two Souls

Durante a semana passada tive acesso antecipado a demo de Beyond: Two Souls pelo Facebook e vou estar detalhando o que encontrei nela e o que dá pra se esperar esperar da versão final do game, baseado no que foi mostrado nesta demonstração que já está disponível na PSN pra todos os jogadores.

Bom, a demo é dividida em 3 momentos. No primeiro temos a personagem principal Jodie interpretada pela Ellen Page (Ah Ellen…) ainda criança em uma espécie de instalação especial em que ela é monitorada em – aparente – confinamento.  Ela é levada para fazer experimentos de rotina que envolvem os supostos poderes dela usando o Aiden (o Gasparzinho que vai te acompanhar durante o game). Nesse momento você é apresentado aos comandos do jogo e vemos que Aiden nem sempre é um fantasminha camarada e que às vezes ele perde o controle e pode machucar as pessoas.



Num segundo momento (muito curto) você é apresentado ao que parece ser o sistema de combate. Tudo se resume em direcionar o analógico na direção certa e pá, o movimento é realizado. O terceiro momento (e mais empolgante) é uma perseguição. Tudo começa em um trem em movimento em que Jodie está dormindo e a polícia adentra os vagões a procura de uma fugitiva acusada de traição pela CIA. Aiden acorda Jodie e temos inicio a uma série de perseguições incluindo uma fuga utilizando uma moto e posteriormente dentro de uma floresta densa em uma noite chuvosa. A perseguição se encerra em uma cidade na qual finalmente Jodie é encurralada por toda a equipe da SWAT, equipe essa que acaba sendo totalmente aniquilada graças a ação de Aiden para salvar Jodie. Aiden, aliás, tem grande utilidade “possuindo” inimigos, destruindo coisas ou criando uma barreira de proteção ao redor de Jodie. Após isso temos o fim da demo, mas tenho que salientar que gostei bastante da última frase (clichê claro, mas de qualquer forma muito bacana), em que Jodie diz algo como: “Avise para que eles me deixem em paz, se não eu vou matar TODO MUNDO”.

Beyond Two Souls

Eu não joguei Heavy Rain e acho que isso é um ponto positivo para falar sobre o que esperar da versão final e falar sobre o que achei da demo, apesar de não considerar tão positivo se fosse uma análise do Jogo completo. Primeiramente… QUE JOGO BONITO! Eu já esperava algo nesse sentido já que estamos falando de um jogo produzido pela Quantic Dream, mas quando vi os efeitos de luz, a chuva, os movimentos faciais, enfim… pela demo podemos ver que está realmente MUITO bonito, um dos mais belos jogos dessa geração sem dúvidas. Posteriormente podemos falar sobre o trabalho de localização, há opção para legendas e/ou dublagem em PT-BR e mesmo não sendo algo como visto em GTA V é perceptível um trabalho sério, com o uso de palavrões sem censura e dubladores cuja voz combina com os personagens (pelo menos eu achei isso) e sem aquele português com sotaque de gringo. A jogabilidade é baseada em sua maioria em quick time events e – pra minha surpresa – com o uso do sensor de movimento do dual shock.

Beyond Two Souls - Motona do Alem

O que me desagradou profundamente foi a sensação de não ter o controle sobre o que acontecia. Tudo parecia muito scriptado e muito certinho, até quando errava os comandos apresentados na tela no fim tudo acabava dando certo. Me sentia muito mais um espectador do que um jogador, não tive que realizar nenhuma decisão que realmente afetasse nos rumos da trama. A interatividade com o cenário também foi mínima, se pararmos para pensar em outros jogos visualmente impecáveis como GTA V e The Last of Us, o nível de interatividade com aquele mundo vivo criado é muito maior nesses últimos do que o que foi apresentado na demo de Beyond.

Para a versão final podemos esperar algo nesse sentido, um jogo muito bonito e com uma trama profunda. Apesar de no meu caso ter sentido pesar essa falta de controle, talvez a proposta do game acabe trazendo uma experiência diferente da qual estamos tão acostumados, nem sempre jogos precisam mergulhar o jogador em uma trama cheia de explosões e tiros para no fim nos brindar com uma experiência incrível e por esse aspecto, me sinto inclinado a acreditar que Beyond: Two Souls pode sim ser um dos melhores games desse fim de ano, afinal games não são apenas sobre dar tiros e bater nos outros (apesar que é muito divertido fazer isso kkkk). É apenas uma demo, não tem como captar todo o potencial de um jogo a partir de uma demo, principalmente quando – aparentemente – a proposta do mesmo é a trama a ser contada.

Beyond: Two Souls chega às prateleiras no dia 8 de outubro ( dia 11 na Europa) desse mês, sendo exclusivo para PS3.