Depois de ter demitido mais de 800 pessoas meses atrás para focar em mais desenvolvimento de jogos nos próximos anos (e com isso gerou muitas críticas da comunidade por conta das demissões), a Blizzard, aparentemente, cancelou um projeto de FPS de Starcraft para realocar recursos e desenvolvedores para o Diablo 4 e o Overwatch 2. Segundo uma reportagem do Kotaku, o antigo projeto, com o codinomede “Ares”, era descrito como “um jogo tipo Battlefield, mas dentro do universo de Starcraft”.

A equipe tinha montado protótipos com o jogador controlando um marine Terran, derrotando aliens zergs com uma arma de fogo, e havia planos de ter um zerg jogável.

Uma das fontes comentou ao Kotaku que o desenvolvimento do jogo estava lento e outra comentou que muitos funcionários ficaram chocados com o cancelamento.



Em reposta ao Kotaku, a produtora comentou que “Sempre tomamos decisões sobre esses assuntos, independentemente do resultado final ou de como as coisas possam ser interpretadas, mas com base em nossos valores, o que acreditamos que faz sentido para Blizzard e o que esperamos que nossos jogadores mais apreciem”.

Ninguém foi demitido nesse processo, e que o corte do projeto de Starcraft foi pra mover muitos dos desenvolvedores para Diablo 4 e para o Overwatch 2, e que ambos podem ser anunciados este ano na Blizzcon. Os 2 jogos são importantes para os planos futuros da Blizzard para os próximos anos, e no caso de Overwatch 2 (ou qualquer outro nome que possa ganhar oficialmente) teria muitos conteúdos de PvE, e alguns desenvolvedores compararam o jogo com o Left 4 Dead.

Overwatch - Tracer Bike - Moto PVE
O evento de 2019 de Arquivos teve elementos de PvE e uma cinematic com os heróis caçando um colaborador da Talon, organização terrorista do jogo.

O projeto “Ares” começou a ser desenvolvido em 2017, como um experimento da equipe de criar algo de Starcraft usando a engine do Overwatch, e assim reduzir o tempo de desenvolvimento dos jogos, que historicamente sempre foi mais lento na Blizzard. E eles tem interesse de ter uma engine compartilhada que possa ser adaptada em múltiplos projetos.

Por fim, teremos de esperar até a Blizzcon 2019, programada para este ano (nos dias 1 e 2 de novembro) para saber como que será o futuro do Overwatch e da franquia Diablo. Até o momento o Diablo III continua recebendo conteúdos de temporada e melhorias como os novos níveis de dificuldade, mas muitos jogadores querem conteúdos novos. No caso do Overwatch, como a Blizzard deixou todos os conteúdos extras lançados gratuitamente, talvez eles queiram mudar isso em uma sequência, e certamente muitos jogadores podem acabar comprando um novo jogo.

Ainda assim, com o Overwatch sendo um dos carros-chefe de esports da empresa, com uma audiência enorme, talvez a Blizzard continue oferecendo conteúdos extras no FPS atual, com novos personagens e mapas, mas sinto que o jogo perdeu parte do seu público com a escalada de sucesso do Fortnite e do Apex Legends, mas ainda dá pra achar partidas rapidamente nos servidores aqui no Brasil. Só que muitos já debandaram do jogo por não ter mais o que fazer nele. De qualquer jeito eu sempre fico muito animado com mais conteúdos de história do Overwatch.

Mais Notícias e Posts de Overwatch

Veja um belo cosplay da Mei com as roupas clássicas
Workshop: jogador cria sistema de checkpoints no estilo de jogos de corrida com a D.VA!
Highlight: Junkrat e a triple kill no Château Guillard!
Artista faz versões K/DA de Tracer, D.VA, Mercy e Widowmaker, neste crossover de Overwatch e League of Legends!

Overwatch está disponível para PC, PS4 e Xbox One. Caso queira saber mais sobre o game, leia a nossa análise e veja mais posts aqui!

[Via IGN Brasil]