Com ótimas cenas de ação e sem enrolação, Mulher Maravilha é um dos melhores filmes da DC | Crítica

Mulher Maravilha - Poster Index


Depois de diversos filmes medianos para “começar” um universo cinematográfico da DC Comics no cinema, coube à Mulher Maravilha a função de termos um filme realmente espetacular de super-heróis da editora! A personagem, uma das mais conhecidas dos quadrinhos, surgiu inicialmente em Batman vs Superman atuada pela atriz israelense Gal Gadot, que antes tinha ficado conhecida com a franquia Velozes e Furiosos. Enquanto que ela já brilhava no filme anterior, já dava uma deixa para vermos uma atriz ainda mais à vontade no papel e no filme solo, que chegou aos cinemas nas últimas semanas.

O filme conta a história da personagem: filha de Hipólita, Diana sempre teve o desejo de conseguir ser uma amazona e treinar em combate, sendo que aos poucos ela acabou sendo ensinada por Antíope, atuada pela atriz Robin Wright (a Claire da série House of Cards). Com a história da personagem sendo fortemente baseada na mitologia grega, elas vivem em Themyscira, uma ilha escondida do mundo e cedida por Zeus, para que as Amazonas pudessem viver em paz e sem contato com o mundo exterior, onde apenas vivem mulheres.

Connie Nielsen e Gal Gadot em Mulher Maravilha - Filme

Já adulta, Diana presencia a “invasão” de Steve Trevor (Chris Pine), um espião americano/britânico que estava infiltrado nas linhas inimigas alemãs, e que acabou parando na ilha ao tentar fugir de avião carregando um livro de fórmulas da “Dra Veneno”, uma das principais vilãs do filme e que está fazendo fórmulas letais de gases tóxicos. A química é subordinada do Ludendorff, um militar alemão que quer dominar o mundo.

Ao saber sobre a situação do mundo durante a Primeira Guerra Mundial, Diana ficou compelida a ajudar e decide ir para o mundo exterior, com a ajuda de Trevor, querendo “ir para a guerra” e acabar de vez com elas. Ela acredita que encontrará Ares (deus da Guerra na mitologia grega), e com isso ela quer matar o deus para acabar de vez com todas as guerras, e assim garantir a paz.

Mulher Maravilha - Filme - Diana correndo no campo de batalha

O filme consegue retratar cenas de ação espetaculares com a personagem, com um nível de habilidade impressionante. Pela Gal Gadot ter nascido em Israel, um país onde as mulheres vão para as Forças Armadas, isso pode ter influenciado diretamente nas cenas de ação e acrobacias que a personagem consegue fazer, tendo cenas bem naturais. Por ter feito um treinamento pesado em Themyscira, a Mulher Maravilha tem super-força e consegue executar saltos enormes, além dela usar uma espada e um escudo. Mas provavelmente a arma mais marcante é o laço da verdade, que ela pode usar tanto para forçar as pessoas a dizerem a verdade, quanto nos combates.

Já a progressão do filme é bem sólida e sem enrolação, indo direto ao ponto. Claro que, por ser um “ponto de partida” da personagem, a sua história foi retratada, mas sem causar enrolação para o espectador. A diretora Patty Jenkins, junto com os roteiristas, conseguiram deixar a aventura bem leve, com alguns momentos de humor, ainda mais com a personagem que não conhecia o mundo.

Ewen Bremner, Chris Pine, Gal Gadotve Eugene Brave Rock em Mulher Maravilha - O Filme

Em matéria de entretenimento, o filme da Mulher Maravilha é um dos melhores deste ano e um dos melhores filme da DC até o momento, depois dos filmes do Batman de Christopher Nolan. Claro que não seria uma tarefa difícil conseguir ter um filme melhor do que o Esquadrão Suicida e o Batman vs Superman, mas a mudança de “estilo” dos filmes está fazendo bem à DC, fugindo do “estilo Zack Snider” de ser, que só apelava para filmes mais sombrios com os personagens. Pode ir sem medo ao cinema: Mulher Maravilha é um dos melhores filmes do ano!

PS: O filme não tem cenas pós-créditos.

Mulher Maravilha - Filme - Personagens Principais

Mulher Maravilha - Filme - Danny Huston como Ludendorff



POSTS RELACIONADOS