Em um artigo do site da Wired, e compartilhado oficialmente pela Sony nas redes sociais, tivemos os primeiros detalhes do sucessor do PlayStation! Ainda sem nome oficial, mas que provavelmente pode ganhar o nome do PlayStation 5, Mark Cerny, arquiteto-chefe do PS4 e que está liderando o desenvolvimento do PS5, comentou que o console será retrocompatível com o PS4 e terá HD SSD, que irá ajudar bastante no carregamento de jogos, reduzindo o tempo de loading.

No exemplo citado, usando o Spider-Man, o tempo de carregamento, que geralmente dura 15 segundos, foi reduzido para 0.8. A arquitetura do SSD será diferente da tradicional que temos no mercado, mas ele não deu muitos detalhes sobre isso.

Publicidade

Também foi confirmado o uso do Ray Tracing, técnica de iluminação realista e que hoje está cada vez mais presente nos PCs com as placas da NVIDIA GeForce RTX (e um update recente disponibilizou também nas GTX, mas não funciona com o mesmo desempenho em placas antigas, diferente do jogo rodando com o recurso ligado nas placas RTX).

A CPU será baseada na terceira geração dos AMDs Ryzen com 8 núcleos. O processador gráfico (GPU) será uma variação personalizada da linha Navi, da Radeon, com a tecnologia de ray tracing. Cerny comentou também que o ray tracing será importante inclusive para os aspectos sonoros, situando o jogador em um cenário.

“Se você quisesse executar testes para ver se o jogador pode ouvir certas fontes de áudio ou se os inimigos podem ouvir os passos dos jogadores, o sistema de ray tracing será útil para isso”, comentou. “É tudo a mesma coisa que pegar uma luz no cenário”

Metro Exodus com o Ray Tracing nas placas de vídeo GeForce RTX
Metro Exodus com o Ray Tracing nas placas de vídeo GeForce RTX

Eles também querem um sistema de som ainda mais interessante. “Como jogador, tem sido um pouco frustrante que o áudio não tenha mudado tanto do PS3 pro PS4. Com o próximo console, o sonho é mostrar o quão diferente a experiência [de jogo] pode ser quando aplicamos quantidades significativas de potência de hardware para ele”

O PlayStation 5 será capaz de rodar os games em até 8K de resolução e Cerny comentou que o PS5 não será um mero upgrade, dizendo que o próximo PlayStation terá “mudanças fundamentais em relação ao que um jogo pode ser”.

O novo console terá suporte a mídia física (ou seja, terá um drive de disco) e o visor de realidade virtual do PSVR também será compatível com o videogame.

PlayStation 4 e o PSVR - Foto oficial
O PlayStation 4 e o PSVR, dispositivo de realidade virtual do console

Lembrando que muita coisa pode mudar até o console ser anunciado oficialmente. Nas diversas patentes que a Sony andou registrando tem retrocompatibilidade de diversas maneiras, e com mais plataformas. O console não será anunciado este ano, e com isso teremos de esperar pelo menos até 2020 para termos, quem sabe, o anúncio oficial. Além disso, algumas produtoras já estão com kits de desenvolvimento do novo console, para elas se prepararem pra nova geração.

Por fim, nada de preços até o momento, mas muitos chutam que o aparelho chegará com um valor elevado para o consumidor final, já que alguns componentes, como o SSD, podem encarecer o produto final, e espera-se que seja de pelo menos 1 terabyte de espaço. Mas me pergunto se eles podem acabar usando também um HD tradicional internamente no aparelho, mas por hora teremos de esperar por novas informações.





DEIXE UMA RESPOSTA

Digite um comentário
Digite o seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.