Diz um velho ditado que não lembro onde li/escutei, mas que acaba sendo verdade: “vá pro interior, lá tem mais qualidade de vida, às vezes salários melhores do que em cidades grandes”, etc etc etc. Quanto à qualidade de vida realmente não tem como discutir: muitas cidades grandes tem poluição, enchentes, problemas de infra-estrutura que causam transtornos. Trânsito, etc. Coisas que praticamente não tem em cidades pequenas (exceto algumas enchentes em vias perto de riachos…). Mas quanto aos salários, em se tratando da área de TI, é bobagem acreditar que um profissional ganhe grana equivalente ao de uma metrópole.

Falo isso por mim, que ganha um salário baixíssimo onde trabalho. Hoje minha jornada é de 8 horas. Das 8 às 18h00 com 2 horas de almoço. CLT, ou seja, com carteira assinada. Talvez as únicas vantagens de se ter CLT são o 13º salário, férias e quando você sair, ter FGTS e seguro-desemprego. Eu não tenho mais nada. Benefícios? Só um plano de saúde básico que não sei se cobriria algo mais grave, fora que poderia até descontar do meu salário, e por isso mesmo não uso. E por falar em desconto, tem o INSS e o próprio FGTS, além de algum imposto que o meu chefe paga e eu nem sei qual é. Vale-transporte eu ganho em grana, mas não cobre o custo de deslocamento de onde eu moro e tenho de almoçar na empresa pra economizar, já que além do gasto eu não teria tempo pra voltar em casa e ter uma qualidade de vida melhor.

Mas porquê estou contando tudo isso? Porquê abrir parte do que a maioria sempre supõe? Porquê depois do que eu li hoje no G1, definitivamente eu ganho um “salário de estagiário”, ainda mais na área de TI (tecnologia da informação):



Estagiários brasileiros recebem média de R$ 683,33 em 2010

Tire os descontos e ganho perto da média nacional pra quem trabalha com informática: R$ 791,03, com processamento de dados. Sei que eu deveria me mudar, sei que em cidades como São Paulo conseguiria um salário de 4 a 5 mil reais, mas ainda não quero me mudar. Tirando as dificuldades, ainda gosto daqui, mas talvez eu esteja na minha zona de conforto, onde poucos querem sair dela e arriscar. Talvez eu esteja medroso, mas ultimamente andei pensando em algumas coisas. Uma delas é que eu poderia me dar bem se eu tentasse virar autônomo. Ou, pra quem não, sabe, viver por conta. Ser o dono do próprio nariz, sem chefe e sem horários fixos. Trabalhar em casa! Mas como tudo na vida tem vantagens e desvantagens, decidi enumerar algumas iniciais:

Vantagens: não precisar mais acordar cedo e talvez ganhar uma renda melhor. Poder também escolher a melhor linguagem de programação e com isso ficar por dentro das melhores tecnologias do mercado, isso se eu fosse seguir com sistemas comerciais. Também posso fazer outras coisas que também geram grana de forma honesta, como dar manutenção em PCs (o “cara da formatação de Windows” em casas do povão) e outras coisas.

Desvantagens: não ter mais um horário fixo (trabalhar sábado/domingo e feriado pra entregar projetos no prazo) e ter de analisar gastos que antes ficavam com o empregador, como água, luz e telefone. Mas só se eu abrisse um escritório, e sendo autônomo eu não precisaria mais disso por um tempo.

Mas se for analisar bem, o meu plano B poderia ser amplificado de maneira espetacular. O tal do plano B é esse a origem desse texto que você está lendo: os blogs. Já faz muito tempo que queria virar problogger, mas hoje a situação piorou. Meu rendimento de Adsense, que alguns meses chegou a 170 dólares, diminuiu bastante, sendo que os últimos 30 dias tive apenas 70. Mas isso ocorreu em parte pelas minhas decisões “administrativas”. Antes eu estudava desenho e postava direto várias notícias relacionadas, o que gerava uma renda elevada. Hoje não faço mais isso e o meu blog pessoal está com poucos posts e nem tenho tempo direito para os posts caça-paraquedistas. Em compensação o Select Game, que virou o meu blog principal, está crescendo bastante em leitores e visitas, mas em questões financeiras o blog não é rentável. Blog de videogame não é rentável, já que não vejo lojas anunciando em vários sites. Não vejo ações de publicidade, já que em teoria a gente acaba dando publicidade de graça sobre um game. Qualquer post acaba sendo uma publicidade gratuita, só pelo fato de comentarmos sobre ele.

Já a parte principal é desenvolver sites e sistemas. Sistemas no caso faria em Java, usando banco de dados robusto, Hoje no meu emprego uso o Visual Basic com Acsess, e leitores antigos sabem que não morro de amores pelo VB. Acho-a muito limitada.

Já com sites usaria o WordPress, considerado por muitos o melhor sistema CMS do mercado. Estou tão acostumado com ele que conseguiria criar um site estático e bonito só usando ele, o que é perfeito para uma empresa que quer ter um site simples só pra deixar para os clientes poderem ver os seus produtos. E os recursos que os plugins oferecem, desde ter uma página de contato até montar um mini-portal de notícias. Especializar na plataforma e estudar PHP para plugins é uma das minhas prioridades que tenho no futuro. Tenho um site que quero montar para ler informações dos troféus do PS3 e com certeza faria isso baseado no WordPress, um sistema altamente customizável, robusto e que sempre tem atualizações.

O problema maior de virar autônomo é que exige planejamento cuidadoso e ter uma carteira inicial de clientes. Coisa que não tenho ainda. Tenho até uma idéia de um sistema de videolocadora, mas ainda não cheguei a fechar negócio. Obviamente poderia montar apenas pra estudar e ter um portfólio, mas também tem a área de gamedev, uma das que quero também seguir (mesmo tendo um blog que quero voltar a publicar com regularidade). É claro que não tentaria projetos mirabolantes, mas fazer games pequenos e ganhar com publicidade, e se eu ver que poderia ganhar uma boa grana com isso esta seria a minha principal fonte de renda. Ainda sonho no futuro em abrir a minha própria empresa de desenvolvimento de jogos casuais e contratar outras pessoas, mas hoje isso é apenas uma idéia.

Pra terminar este desabafo, sei que alguns podem achar que eu fiz besteira em postar o meu planejamento aqui. Não é, já que essas áreas podem ser seguidas por qualquer um. No momento o meu foco é deixar o Select Game com muitos recursos para, enfim, me preocupar apenas com a geração de conteúdo. E fazer isso demanda tempo, já que eu não tenho muito tempo disponível, fora que tenho de arrumar tempo pra sair, me divertir, ir ao cinema, jogar, etc. O que é bem difícil atualmente, tanto da parte financeira quanto da parte do próprio tempo e timidez. De qualquer jeito vou postando aqui todos os passos que vou fazer, já que diferente do meu emprego atual, eu posso postar aqui coisas da minha vida pessoal. Agora, se surgir alguma oportunidade de emprego melhor que a que eu tenho, com certeza posso abraçar ela, desde que eu não precise viajar toda hora e ganhar mais estresse e cansaço. Talvez eu não procure outro emprego por causa disso: pelo menos não preciso ficar viajando a semana inteira em trocentas cidades e dormindo em hotéis comuns.

[Imagem via Eco Gestores]







Apoie o Select Game pela tag da Epic Store


Se você curte o Fortnite, gostou deste artigo e/ou usa a Epic Store, apoie a gente, para continuarmos com o nosso trabalho! Use a tag RODRIGOFGLIMA dentro do Fortnite ou na loja da Epic Store.

Apoie um criador Select Game





Paganini Mixer