Finalmente foi lançado a expansão Destiny 2: Fortaleza das Sombras. A nova expansão levará os jogadores na Lua, mas talvez a novidade mais impactante foi a versão New Light, que será totalmente gratuita e chega com muito conteúdo extra! Com a campanha principal e os DLCs de “Ano 1″ (A Maldição de Osiris” e a “Mente Bélica”), mais conteúdos de PvP e atividades do passe de temporada (como a Artimanha) a Bungie quer cada vez mais jogadores no game, ainda mais agora que ela está no controle total do jogo, por ter se desvinculado da Activision.

Com o lançamento da expansão, o jogo também saiu da Battle.net e agora está no Steam, principal loja/comunidade de jogos de PC. No primeiro dia, mais de 200 mil jogadores acessaram o game simultaneamente e neste momento que escrevo esse post tem 132 mil conectados online (às 8 da manhã), com pico de 220 mil jogadores!

Stats do Steam em 02 de outubro

Ontem o FPS chegou a ficar um tempinho offline por conta da demanda imensa de jogadores, tanto no PC e no PS4 e no Xbox One. Depois da manutenção, o jogo retornou sem grandes problemas de filas e mais gente conseguiu conectar. Para dar mais apelo ao FPS, a produtora nivelou o nível de luz de todos os jogadores para 750, e isso ajuda bastante para quem quer começar direto na nova expansão, e depois jogar os novos conteúdos.



No PC, o preço acessível de R$ 65 reais ajuda demais, mas fico com receio deles aumentarem o preço depois para equiparar com as demais plataformas. Então se você pretende jogar no PC, recomendo garantir a expansão o quanto antes, que tem inclusive passe de batalha, adquirindo experiência nas diversas atividades ingame, desde o Crisol, assaltos, etc. O passe terá 100 níveis de recompensas, desde cosméticos, engramas, naves e ornamentos para as armas.

Destiny 2 Temporada dos Imortais - Passe de Batalha

Agora é torcer pro jogo ter sucesso e ajudar no financiamento de novos conteúdos na franquia (já que a Bungie está sozinha agora). Difícil dizer se a Bungie pretende partir também para um Destiny 3 ou se eles podem focar tudo no segundo jogo, transformando pra valer em um MMO com conteúdos regulares e expansões continuando a história (como acontece hoje em dia com o WoW, Final Fantasy e o Elder Scrolls Online).