OK, muitos podem achar bobagem um post gigante comentando da minha primeira experiência de compras fora do Brasil, mas pode acreditar que o relato abaixo será impressionante e, para alguns, chocante. Alguns vão achar inútil, mas fazê o quê! Como estamos num blog, então acredito que não terá problema. Mas a primeira pergunta que vem é: vale a pena importar? A resposta é: depende. Depende do jogo, depende da grana que você pode disponibilizar e depende da sua pressa. Como todo mundo está careca de saber, estamos na era das encomendas de games. Antigamente a maioria comprava em lojas físicas e comércio eletrônico poderia soar como algo futurista. Mas é até complicado falar, já que eu apenas comecei a fazer compras legítimas nos últimos anos. Games só comprava pirata até o final da vida do primeiro Playstation, e já fazem muitos anos. Hoje a situação é bem diferente.

Hoje você pode comprar algo de qualquer lugar do mundo. Tendo um cartão internacional, você pode comprar algo nos EUA e pedir pra enviar pelos serviços de entrega. E eu experimentei na pele como é que realmente funciona os serviços de encomendas de entregas a longa distância. Esqueça os tempos velozes dos sites nacionais, onde eles usam transportadoras ou mandam por sedex. Aqui o buraco é mais embaixo. Aqui você vai experimentar a sensação de fazer uma compra e dela demorar muito tempo ou mesmo nunca chegar. Bom, depois dessa introdução, vamos ao que interessa.



17 de novembro de 2009. Depois de muito planejamento, finalmente iria fazer a minha primeira compra internacional. Antes era só em sites nacionais e pagando caro pelos jogos. LittleBigPlanet me custou 250 reais na época. Metal Gear Solid 4 eu comprei antes de adquirir o PS3 e paguei 230 na época. Splinter Cell: Double Agent saiu a 125, por causa de uma promoção bem-vinda da Gamestown. O serviço de entrega impressionou: 2 dias pro Splinter Cell e 3 dias pros games citados anteriormente, onde comprei no Submarino. Apesar de alguns vacilos que a gente descobre por aí, nunca tive problemas com o Submarino. Já comprei até uma TV de 21 polegadas (comum) no site e ela ainda está funcionando perfeitamente no meu quarto. Bom, depois dessa experiência, eu, na minha ingenuidade, achava que a compra não iria demorar tanto. É claro que eu estava prevendo algo em torno de 2 semanas até o jogo chegar, e por isso, decidi arriscar.

Aí começaram os problemas. E a minha pequena aventura.

A aquisição é um tanto óbvia: God of War Collection. 40 dólares, game para o Playstation 3. Já cheguei a ler muitos relatos de que compras no exterior abaixo de 50 dólares não são taxadas, mas elas podem ser taxadas. Quando você compra um jogo, você está sujeito aos impostos. Aqui no Brasil tem o tal do imposto de importação, ICMS e outros tributos que nem eu sei que existem (mas que devem ter). Um jogo aqui pode chegar fácil fácil a 200, 250 reais, isso porquê o dólar está abaixo dos 2 reais. A maior fatia dessa tributação é o imposto de importação, onde o valor que todo mundo cita é 60%. SESSENTA PORCENTO. Um valor alto. Um valor que você tem de estar preparado pra pagar, já que a sua encomenda pode ou não ser taxada. Com o volume de produtos que trafega pela alfândega, tem muita coisa que eles deixam passar. Melhor pra nós, já que aí a compra sai mais barata. Mas ela pode ser verificada e aí o seu produto será taxado. Bom, eu sei que dá pra contornar isso ao fazer compras na e-starland, onde eles sabem da situação absurda da tributação brasileira e enviam o jogo em pacotes comuns, de pessoa física pra pessoa física, sem marcas dágua no pacote. Pegando um parágrafo de um post do Continue:

Nos seus envios, eles marcam a encomenda como “Gift” e usam um envelope branco bem simples, tudo para não chamar a atenção da alfândega brasileira. O nome da loja também não aparece em lugar algum (o remetente é uma pessoa física), então para todos os efeitos, aos olhos da alfândega, isso é um presentinho que algum amigo seu está te enviando.

Obviamente temos os leitores extremistas, que irão soltar um SONEGAÇÃO DE IMPOSTO. Bom, aqui não é sonegação de imposto. O seu jogo pode ser analisado e pode ser tributado ou não. O jogo passou pela alfândega. Se não foi tributado/taxado, não é problema meu e nem da produtora e/ou do lojista do exterior. Quando alguém compra pirata não está remunerando o trabalho dos desenvolvedores. Numa compra legítima está remunerando, e isso é o que importa.

Mas é foda: se o Governo considera os games supérfluos e a possibilidade de abaixar os impostos é quase nula, que opção temos? Viver apenas do Steam e promoções de games antigos? E quem tem consoles hoje, como fica? Vou ficar dependendo apenas dos sites nacionais e de preços elevados pros lançamentos? Quero comprar e jogar vários lançamentos até cansar, e então eu devo comprar aqui no Brasil e pagar imposto abusivo? Se eu tenho condições técnicas de comprar, obviamente vou comprar. Esse é o ponto.

Voltando, decidi comprar o God of War porquê na época achava que não iria pesar tanto no orçamento e era o game que mais me interessava. São dois jogos que foram lançados no PS2 e que foram remasterizados e com troféus. Eu joguei os dois games no PS2 e joguei pirata. Poderia comprar pra ter em coleção, mas depois que a Sony anunciou a coletânea, era a chance de ter esses games originais para o console que mais estou utilizando hoje. Unir o útil ao agradável. Tinha outras opções como o Uncharted 2 e o Assassins Creed 2, mas esses poderiam esperar. God of War é God of War!

Na época eu tinha 2 opções: E-Starland e Play-Asia. Se for pesquisar na internet ou mesmo perguntar pra outros jogadores e/ou jornalistas/blogueiros da área, eles irão comentar que essas são as melhores opções. Há outras, mas as mais citadas são essas. A E-Starland é baseada nos EUA e a Play-Asia é de Hong Kong. São sites grandes e confiáveis, e as primeiras opções de compra. Mas tinha um problema essencial que eu não previ antes: a E-Starland não aceita cartões Visa. Meu cartão internacional é dessa bandeira e por isso eu teria de descartar a loja. Obviamente alguns dias antes alguns leitores sugeriram usar o Entropay como ponte entre o cartão e a loja. Usar o mesmo sistema que usamos hoje na PSN, que é mandar uma grana pro cartão e usar esse cartão para comprar. Só que tem um problema: se der problema na compra? E se eles não aceitarem o Entropay? Bom, eu nunca tentei estornar um envio de crédito do Entropay no cartão e por isso não poderia arriscar mandar a grana e ver que poderia dar errado. Se isso ocorresse, eu teria de gastar os créditos na PSN, e na época só tinha o Braid que me interessava. Então eu descartei o Entropay.

Mas o descarte do cartão virtual para fazer essa operação foi algo importante, já que um colega meu disse depois que ele tentou essa operação e não deu certo. Sorte pra mim, que não usou o cartão. Mas ainda faltava ver o lance de usar o cartão internacional. Na E-Starland dá pra usar Paypal, mas tinha um segundo problema: eu tinha a conta mas não tinha crédito nela. Sei que poderia associar o cartão ao serviço, mas estava com pressa em comprar e receber o jogo. Fazer a associação com o cartão resultaria em alguns dias de espera, para que o Pay-pal gerasse uma fatura e essa fatura ganhar uma numeração que serviria para validar o seu cartão. Então eu fiz a associação, mas optei por comprar da Play-Asia, um site confiável que eu acharia que o jogo chegaria relativamente rápido. Talvez de 2 a 3 semanas, o que daria pra receber o jogo na semana do Natal.

Só que tinha um lance que eu não sabia: o jogo não estava na loja na data de lançamento. Corrigindo: tinha o jogo, mas não a versão americana do God of War. Eu não tinha visto no site que o jogo demoraria alguns dias pra ele chegar na loja e poder enviar pelos serviços de entrega. A versão asiática estava lá, mas eu queria a americana. Não iria cancelar a compra já que ela poderia ter sido faturada e então eu ganharia uma enorme dor de cabeça, indo desde pedir o estorno para a administradora e entrar em contato com o Play-Asia. Optei por esperar, já que queria dar o voto de confiança neles.

Passou-se uma semana e o jogo finalmente foi despachado pelo pessoal do site, me mandando um código de rastreamento. Aí pensei: o jogo não deve demorar pra chegar, só que tinha um segundo detalhe que não imaginaria que fosse ocorrer: a demora pro jogo sair de Hong-Kong (a cidade-sede do site e onde fica o centro de distribuição e envio). Foi a segunda espera, onde eu comecei a ficar realmente preocupado. Segundo o rastreamento do serviço que eles usaram, o jogo ficou 12 dias, até ele ser despachado para o Brasil, fato que ocorreu em 4 de dezembro. Isso pode ter sido por causa do tipo de envio que eu escolhi: Air Economy Box Registered, uma pequena caixa, que poderia facilitar pro jogo não ser taxado aqui. Aos extremistas, sim, eu queria que o jogo não fosse taxado, já que sou consumidor pobre. Se eu quisesse algo com imposto poderia comprar no Brasil, mas na época o jogo nem estava disponível e depois de um tempo tivemos o absurdo de ver o jogo na Sony Style por 250 reais. Entre 250 e pagar em torno de 100 a 150, a escolha é óbvia.

Com o jogo fora da China, chegou-se a um momento crucial, onde tudo poderia acontecer. Tinha medo do jogo ser extraviado, o quer poderia me dar mais dor de cabeça. Não sei se eles enviariam outro se isso acontecesse, mas leio relatos de que quando um jogo não chega, tem-se de pedir outro e ter uma série de burocracias. Segundo um colega meu que teve uma demora pra receber o Fifa 2010 (comprado na E-Starland), teria de escrever uma redação à mão e enviar pra loja, que encaminharia para os Correios dos EUA. Então o tempo foi passando, o ano foi acabando e eu comecei a entrar em desespero constante. Na época me falaram que eu poderia usar o rastreamento de Hong-Kong (terminado em HK) no site nacional dos Correios, mas quando tentava só aparecia isso:

O nosso sistema não possui dados sobre o objeto informado. Se o objeto foi postado recentemente, é natural que seus rastros não tenham ingressado no sistema, nesse caso, por favor, tente novamente mais tarde.

É, a vida é dura. Alguns podem achar o porquê da paranóia, mas todo mundo fica preocupado. Um jogo acaba sendo um investimento em diversão, e ver esse investimento ir pro ralo é algo que não nos passa pela cabeça.

Eu sinceramente não lembro quando que ocorreu a terceira etapa da compra, mas sei que foi no começo de 2010. Milagrosamente (na verdade era algo previsto, mas sabem como é: às vezes sou um newbie) o código de rastreamento estava funcionando no site dos Correios daqui, onde a primeira alteração foi esta:

30/12/2009 16:25
CTE/SEI BELO HORIZONTE – BELO HORIZONTE/MG
Em trânsito para FISCALIZACAO/CUSTOMS/XX

Essa etapa é conhecida: o jogo iria pra Receita Federal (achava que era a Federal, mas você vai entender melhor no final do texto) para ser analisado e tributado, se estiver fora dos padrões “abaixo de 50 dólares não tem taxa”. Bom, decidi esperar e achava que não iria demorar, mas então eu vi que o jogo iria demorar pra chegar. Comecei a ficar preocupado (de novo) e fui procurar infos na internet acerca disso. Li algo como “se vai ser enviado pra Fiscalização então o jogo vai demorar de 2 a 3 semanas pra ser analisado”. Eu gelei na hora, mas ainda tinha esperança. Então fiquei todos os dias checando o código de rastreamento, mas não via alterações. Janeiro foi passando e então o rastreamento foi atualizado:

18/12/2009 09:32
BRASIL – BRASIL/XX
Recebido/Brasil

Podem achar que to de brincadeira, mas não é brincadeira. Ele teve uma atualização abaixo da anterior, onde eu fiquei realmente puto. Pensei: pow, o que diabos está acontecendo? Então comecei a descobrir como é realmente as entregas no Brasil.

Temos aqui a pior época do ano. A época onde a gente compra e leva meses pra chegar. A minha compra já tinha mais de 1 mês e então comecei a ler relatos de outros jogadores. Tem um tópico no fórum do UOL Jogos com muitas reclamações, o que deixa qualquer um com medo de não receber. No Twitter também, onde temos relatos do tipo “comprei um jogo em novembro e nem sinal dele” ou “tenho x pacotes na rua e nenhum deles chegou aqui” (esse do fórum do UOL). O pessoal com 10 jogos e está preocupado. Eu com um e estava descabelando aqui. Vi que as minhas preocupações não são nada quanto a de outros jogadores que tem poder aquisitivo maior que o meu.

A explicação da demora dos Correios é esta:

Prezado Cliente,

O típico aumento de volume da carga internacional recebida nesta época do ano cresceu muito além das expectativas em 2009, podendo ocasionar dilatação nos prazos de entrega dos objetos internacionais destinados ao Brasil.

Agradecemos a sua compreensão.
Equipe Portal Correios

É mole? Sim, isso é pra deixar puto. Quando janeiro foi passando, comecei a pensar que os Correios são um serviço ruim onde a única coisa quer presta é o Sedex. Mas vou defender os Correios: o serviço deles não é lento em parte. O problema é na fiscalização do jogo em si, que foi demorada. Talvez deve faltar funcionários pra eles ou algo assim. No rastreamento, vi que o tempo do jogo sair da fiscalização e chegar aqui não foi tão lento assim. Em matéria de envio e deslocamento, ainda estão bons (não tão bons quanto o Sedex, frisa-se), mas o problema é que a gente culpa a distribuição e esquece que o jogo ficou a maior parte do tempo sendo taxado.

Então temos textos como este, do Delfos, onde eles comentam sobre o sistema de distribuição ser lento neste final de ano e sobre o Fedex. Eu babei com o serviço que esses caras oferecem, mas isso vai logo embora quando se tem a sobretaxa extra de 60%, totalizando 120% de imposto. Se eu tivesse escolhido Fedex estaria com o jogo em mãos no final de novembro, mas pagaria muito pelo serviço e tributação, já que eles pagam as taxas e o desembaraço aduaneiro. Ainda é um serviço fora da realidade para mim.

Ainda assim eu ficava atualizando o rastreamento, e nem ligava mais em pagar o imposto. Queria o jogo logo, mas achava que o máximo que eu fosse pagar seria uns 50 reais. O mês de janeiro foi acabando e com isso o rastreamento começou a atualizar com mais frequência:

26/01/2010 16:48
CTE/SEI BELO HORIZONTE – BELO HORIZONTE/MG
Conferido

Na sexta-feira, no dia 29/01, teve a atualização mais importante:

29/01/2010 16:48
CTE/SEI BELO HORIZONTE – BELO HORIZONTE/MG (Encaminhado)
Em trânsito para AC VARGINHA – VARGINHA/MG

Era o que eu queria pra ficar aliviado. O jogo estava a caminho e chegaria na semana seguinte. Então fiquei torcendo pro jogo não ser taxado, mas então na segunda-feira, dia 01/02, a ficha caiu. Relendo a atualização acima:

Em trânsito para AC VARGINHA – VARGINHA/MG

AC: Agência dos Correios. O jogo poderia ter sito taxado. No dia 01/02, fiz uma ligação à principal agência da cidade para saber se eu conseguiria ir buscar o jogo sem precisar levar aquela carta avisando do jogo e do preço dele. Porquê? Queria ir no dia seguinte à possível atualização final, sem carta, pra não esperar mais um dia sem o jogo. Era só levar a carteira de identidade pra conseguir pegar a encomenda.

Então fiz uma visita rápida ao rastreamento pra ver se tinha alguma atualização, e a mesma destruiu todas as esperanças de ter o jogo já em casa:

01/02/2010 08:50
AC VARGINHA – VARGINHA/MG
Aguardando retirada

Liguei novamente na agência pra saber o preço dos impostos, e quase tive um ataque cardíaco: R$ 75,63, sendo que 47,71 da Receita Federal e 27,92 da Receita Estadual. Tudo isso para um jogo que custou US$52,30? Sim, se for pegar e fazer contas simples, a previsão que eu tinha era de pagar em torno de 50 reais no máximo. Iria ficar chateado, mas era o que eu previa. Os 27 reais da Receita Estadual não passavam pela minha cabeça. Se eu soubesse dessa taxa extra, ou eu teria esperado pra comprar na E-Starland ou iria mandar pra casa de algum amigo, num local mais importante do Brasil (não que eu esteja reclamando da importância da cidade onde moro, mas para entregas, SP/Rio/Campinas/etc são melhores e não tem tantas rotas e taxas). Não iria querer pagar essa taxa, mas ainda assim na época o God of War Collection custava muito caro. Depois que o jogo abaixou de preço, vi que eu fiz uma compra equivocada. A taxação da Receita Federal (que deve ter sido feito antes de chegar em BH) foi correta, mas a Estadual não, mas como não sabia, não poderia fazer nada.

Agora vem o X da questão: vale a pena comprar no exterior? Depende, mas se for no final de ano/início de 2010 não vale. O tempo de espera, a angústia do rastreamento e a possibilidade de ser taxado ou não quase acabaram com a minha sanidade mental. Escrevo o final desse post gigante na segunda-feira, no dia 01/02, com muita tristeza por não ter no momento a grana pra ir buscar o jogo (fato que só ocorreu ontem). Eu poderia simplesmente ter ficado quieto, mas quis relatar as minhas compras pra vocês conhecerem um pouco mais sobre isso. Aos que moram em Minas Gerais, temos a Receita Estadual, que pode ser implacável com o nosso bolso, mas não sei como funciona nos outros estados.

O jogo chegou em péssima hora aqui na minha casa, por não ter grana pra pegar rapidamente. Tive de esperar receber o salário pra tirar, já que a compra iria ficar nos Correios até o dia 18/02. Fazer uma compra fora é algo que só vou fazer de novo quando o jogo for muito barato ou quando não tiver muita opção. Pagar 75 reais de novo é algo que desanima muito, principalmente agora depois da primeira compra. Obviamente todos vão dizer que o lance de ser taxado vai depender de sorte, mas é complicado você comprar e comprar fora na esperança de chegar aqui sem taxas, e quando chegar ter de correr pra arrumar o dinheiro. Apesar de aqui no Brasil ser mais caro, você pode parcelar a compra em X vezes sem juros, e com certeza hoje vou analisar sempre as vantagens e desvantagens dessas compras. Tudo é uma opção de escolha.







Apoie o Select Game pela tag da Epic Store


Se você curte o Fortnite, gostou deste artigo e/ou usa a Epic Store, apoie a gente, para continuarmos com o nosso trabalho! Use a tag RODRIGOFGLIMA dentro do Fortnite ou na loja da Epic Store.

Apoie um criador Select Game