Desenho - Sacerdotisa Eir - Lunia - Desenho 157 - Index


Vamos começar pra valer a série de dicas para desenho, para ajudar o desenhista com dicas de como colorir bem os desenhos. Sei que o foco maior deste texto é mais pra quem já sabe alguma coisa de desenho tradicional, mas como muitos aqui pensam em desenvolver games, o desenho é uma das partes mais importantes.

Você, caso não saiba desenho, também pode treinar em desenhos já prontos, já que estas dicas são bem básicas. É claro que se você fizer um desenho novo e colorir, pode ser bem mais interessante. Ou mesmo entrar num curso de desenho, mas aí vai do foco de cada pessoa, e recomendo procurar um curso de desenho na sua cidade.

Desenho - Sacerdotisa Eir - Lunia - Desenho 157 - Médio



Só lembrando: o foco aqui é desenho tradicional. Não tem nada de dicas de manuseio de tablets e pintura digital (outro assunto de muito interesse pra mim). Isso vai ficar mais pro futuro, quando estiver bem melhor nesse quesito. E as imagens aqui são scans próprios, onde eu mesmo fiz os desenhos para este tutorial.

1 – Definir bem as cores antes de colorir

Regra de ouro! Quando você for fazer um desenho, pense nas cores antes de começar. Tente imaginar o desenho colorido e pense numa cor legal. Caso esteja copiando algum desenho, veja bem as cores antes de sair colorindo. E anote a numeração dos lápis. Como algumas cores são bem parecidas, você pode acabar trocando a cor sem querer e estragar o seu desenho, onde partes de uma roupa pode estar numa cor e parte dela em outro tom.

2 – Fazer testes numa folha separada

Outra regra interessante. Separe uma folha do mesmo tipo que você estará colorindo apenas para testes. Então, antes de colorir, faça um teste qualquer dependendo de como você vai colorir. Talvez você precise misturar as cores ou mesmo tentar um tom mais claro ou mais escuro, e testar antes pode ser fundamental. Se você não testar, quando você for colorir, você pode acabar descobrindo que não era a cor certa e aí já era: você terá de refazer o desenho.

Veja um exemplo de uma folha de testes:

Tutorial de Colorir Desenhos - Tipos de traços e cores

3 – A questão da superfície onde você irá colorir

Taí algo que pode gerar um pouco de controvérsia. A resposta óbvia é “na mesa”, mas você tem de analisar se a mesma não tem pequenas rachaduras. Se você passar o traço em cima de uma, existe a possibilidade do tom ficar alterado e o seu trabalho pode ser prejudicado. No meu caso, eu utilizo uma folha de raio-x, que deixa o colorido com uma finalização melhor e não deixa aquela sensação de “colorido em cima de uma mesa”. Teste em várias superfícies e veja os resultados.

4 – Tentando manter um tom uniforme

Aqui é um assunto difícil de explicar, o que demanda alguns scans para explanar melhor. Quando você está colorindo e não tem habilidades de um profissional, você, ao preencher uma área relativamente grande, você acaba colorindo de forma normal um trecho e depois continua “em cima”. Com isso, a sua mão acaba passando o traço em cima da parte já colorida, criando algo parecido com isto:

Tutorial de Desenho - Colorindo de Azul em um Quadrado com canetinha

No meio do desenho, se você reparar bem, vai ver que a área é um pouco mais escura do que nas redondezas. Isso acontece porquê você coloriu de forma normal embaixo e ao continuar em cima, você pode ter forçado um pouco e o mesmo ganhou um tom mais forte. para sanar isso é necessário, depois colorir as redondezas no mesmo tom, espalhando o desenho de forma uniforme, até chegar em algo parecido com isto:

Tutorial de Desenho - Colorindo de Azul em um Quadrado com canetinha - Dicas

Nesse caso, em cores mais escuras isso é mais visível do que numa cor mais fraca. Se você pega uma cor como um amarelo, você mal percebe isso, mas você já reparou que na cor amarelada você acaba forçando o lápis para ele ficar mais visível? Então.

5 – Colorir áreas grandes com movimentos longos

Outra técnica para sanar o problema anterior é colorir uma superfície grande com movimentos mais longos com o braço. Como sempre dizem em desenho: o seu braço é uma extensão da mão e com isso deve ser usado em conjunto. Mas isso é algo muito difícil de fazer e de manter a direção do desenho. Um deslize de milímetros pode mudar um pouco a direção da mão e a arte pode sair ligeiramente alterada e prejudicada.

6 – Colorir da direita pra esquerda e de cima para baixo

Pelo que você reparou nas imagens acima, dá pra ver que eu colori na vertical e isso é bem perceptível. Além disso, por causa dos lápis e do papel, a área preenchida ficou parecido com um queijo suíço. Há várias maneiras de eliminar isso, mas vai depender do próprio desenho. Uma delas é passar novas mãos por cima, alternando o movimento.

Eu faço primeiro de cima para baixo e depois da direita pra esquerda, seguindo um movimento uniforme, nunca voltando a direção da mão. Tentarei explicar: se você vai colorir um preenchimento, você pode fazê-lo da esquerda pra direita, movendo a mão de cima para baixo, sem voltar para a esquerda em momento algum.

Depois você pode tentar colorir de cima para baixo movendo a mão da direita pra esquerda. Aí você vai fazendo os movimentos completos até chegar no tom ideal.

Veja um exemplo:

Tutorial de Desenho - Colorindo de Azul em um Quadrado com canetinha - 02

É claro que você pode não conseguir eliminar todas as partes brancas e aí entra a próxima dica: o uso do branco.

7 – Uso do branco

Se você perguntar pra mãe de uma criança qual a utilidade do lápis branco, ela dirá algo como “não serve pra nada”. Só que em desenho o branco pode ser essencial dependendo do estilo do artista. Em desenho existe o esfuminho, que espalha o lápis preto numa superfície, simulando algo como uma fumaça ou mesmo pra preencher de forma profissional uma superfície qualquer. O branco serve para fazer algo similar:

Tutorial de Desenho - Colorindo de Azul em um Quadrado usando branco

Acima a parte esquerda tem apenas o lápis de cor e à direita tem o mesmo lápis, mas com o branco por cima. O resultado pode ficar muito melhor, parecendo uma impressão de gráfica e pessoas comuns podem não achar que você coloriu o desenho.

Mas tome cuidado! Cores escuras podem não dar um resultado satisfatório com o branco. O preto, por exemplo, fica parecido com o cinza e dependendo do tom que você coloca, pode haver variações em alguns trechos do desenho. Veja por exemplo a minissaia da Rin Tohsaka que eu colori usando o branco para as partes mais claras:

Desenho da Rin Tohsaka em Papel A3 - Fate Stay Night

Como ainda não dominava melhor esta técnica, o resultado não ficou decente. Mas aos poucos fui melhorando (como você poderá ver na próxima dica). Outra coisa: quando você for usar o branco, colora na direção inversa da cor original. Se você coloriu de cima para baixo, quando for usar o branco faça o processo da direita pra esquerda (e vice versa).

OBS: se você misturar uma cor em cima de outra, você também pode eliminar as partes brancas, mas vai depender de desenho pra desenho.

8 – Sombrear com as mesmas cores, mas num tom mais forte

Isso vai depender bastante do desenho. às vezes pode ser interessante usar a mesma cor, mas de modo mais escuro. Então, na parte clara você pode tentar usar o branco para fazer um ótimo constraste entre a parte clara e a escura. Por exemplo, o cabelo da Mizore, que colori algumas semanas atrás:

Desenho da Mizore - Colorido

O problema é que dependendo do papel o resultado pode não ficar muito legal, dependendo da força que você aplica ao desenho. O papel tem um certo nível de absorção da cor e se você forçar demais a mesma ficará parecida com isso:

Tutorial de Desenho - Colorido razoável de Azul Escuro

Ficou ruim, não é? isso é um problema constante, já que é difícil dosar de forma correta o tanto de tons que você deve colocar. Além disso, quando você tenta misturar as cores para chegar num tom novo, isso pode acontecer com muita facilidade.

9 – Usar estilete para apontar os lápis

Hoje você tem o clássico apontador para apontar os lápis, mas o problema é que o mesmo acaba com o lápis rapidinho. E como algumas vezes você deixa o lápis cair no chão ou receber algum impacto mais forte, o grafite colorido pode ganhar rachaduras ou mesmo quebrar. Aì quando você aponta você vai vendo as pontas quebrarem dentro do mesmo.

Depois que comecei a usar estilete, os lápis começaram a durar muito mais, mas o problema é saber apontar direito com o estilete. Você tem de deixar todos os lados do grafite sem a palha de madeira do lápis. Se você colorir e a ponta estiver próxima de uma lasca de madeira, o desenho pode riscar e ficar marcado. Aí já era: pode ter de refazer o desenho.

10 – A ordem do processo de colorização

Isso é um assunto bastante complexo. Pelo que ando vendo no curso, geralmente é interessante você colorir partes claras primeiro e depois usar cores escuras. Se você começa com o preto por exemplo, durante a confecção do desenho partes adjacentes podem ficar sujar e/ou borradas. Além disso, se você tenta colorir uma parte clara perto do preto, parte da ponta pode passar por cima do preto e quando você colorir a parte branca, ele pode borrar:

Tutorial de Desenho - Como NÃO fazer colorido com preto

Aí a arte vai sair novamente prejudicada.

Mas tudo vai depender do desenho. Alguns casos pode ser essencial colorir com uma cor escura primeiro e depois fazer uma cor mais clara.

11 – Usar escovinha/pincel para limpar resíduos

Isso é um equipamento que ainda não consegui arrumar. Em qualquer desenho, sempre vai sobrar resíduos dos grafites de lápis ou mesmo da borracha, caso você apague alguma parte. Então muito desenhista em começo de carreira (ou um estudante) acaba passando a própria mão para limpar o desenho. O problema é que a mão pode estar um pouco suja e/ou com alguma umidade e isso pode sujar o desenho. Além disso, se você passa a mão numa parte colorida, nas partes adjacentes pode ficar resíduos e manchar a folha.

Conversando com um colega meu que está a mais tempo no curso de desenho ele me disse para arrumar um pincel (ou mais de um) e passar o mesmo para limpar os resíduos que eventualmente vão ficar no desenho. E aprender a limpar, para não estragar o desenho. Já no caso da escovinha, eu já vi isso numa dica que recebi por e-mail, mas eu iria num pincel mesmo.

12 – Uso de outros papéis

Para terminar essas dicas iniciais, vamos a uma dica rápida quanto ao papel utilizado. A primeira coisa que vem a cabeça quando o pessoal pensa sobre desenho é papel sulfite. OK, é um papel bem utilizado, mas a qualidade do mesmo pra desenho é ruim. Hoje é interessante procurar outros tipos de papéis mais duráveis, como o Canson. Eu só to utilizando o Canson para desenhos mais complexos, já que a qualidade do colorido (mesmo em preto e branco) é melhor do que em papéis comuns. Mas ele é ruim para uso de nanquim e materiais líquidos (como lápis aquarelável, mas ainda não usei para atestar isso com mais certeza)

Concluindo

Bom, estas são dicas iniciais de quem ainda está aprendendo a desenhar. Eu já uso estas técnicas ao colorir um desenho e estou chegando a resultados bastante satisfatórios. É claro que um colorido manual é bem diferente de um digital, mas para quem está começando, é natural aprender a colorir de forma mais artesanal. Tudo vai depender do foco da pessoa: ela pode seguir no desenho apenas como um hobby ou mesmo virar um ilustrador profissional e começar a utilizar tablets e softwares de pintura digital, como o Painter e o conhecidíssimo Photoshop.

Espero que tenham gostado deste artigo! Qualquer dúvida e/ou sugestão, poste nos comentários. Se eu souber, posso tentar responder.