Far Cry 3 (PC) — Review

 

“Eu já te disse a definição de insanidade? Insanidade é fazer a mesma coisa, de novo e de novo e de novo, e esperar um resultado diferente. Isso é loucura. Mas aí você olha em volta, e você vê os mesmos otários fazendo as mesmas coisas de novo e de novo e de novo e pensando “desta vez vai ser diferente, é, desta vez vai”.” Enquanto isso você compra Far Cry 3 e joga, e depois de 4 horas brincando na ilha, você cansa. Aí você volta um dia depois, esperando que fique melhor ou pior, como todo jogo, mas ele continua bom. No dia seguinte você volta, querendo ver se agora ele vai ficar bom ou ruim, mas nada muda. Mas tudo bem, você vai tentar de novo e desta vez ele vai mudar — Não é como se você fosse louco. Você seria louco de ir em um lugar como aquele, muito menos de voltar para lá todo dia de bom grado. Louco de fazer a mesma coisa de novo e de novo e esperar algo diferente.



Eu já te disse a definição de insanidade?

Far-Cry3

Far Cry 3 é, simplesmente falando, um dos melhores jogos de 2012. Mostrando todo o potencial que uma série que vem para conquistar e não só pra vender o máximo que der antes que o poço seque (ex: Assassin’s Creed III), Far Cry 3 segue a deixa de Far Cry 2 e traz uma experiência inovadora, exilarante e absolutamente fantástica.

Entrando na pele de Jason Brody, um aventureiro bon vivant, você começa o jogo capturado por piratas que sequestram pessoas em uma ilha paradisíaca e pedem resgate para depois vender os prisioneiros mesmo assim como escravos. Tendo passado as últimas semanas nesta maravilhosa ilha com seus amigos, você e seu irmão escapam do cativeiro e você descobre que seu verdadeiro destino é mais do que parece.

Localizado numa ilha paradisíaca no Pacífico, Far Cry 3 te deixa solto numa área gigante repleta de barcos, jipes, carros, jet skis, caminhões e até asas-delta. No meio do mato você encontrará pavões, cachorros, tartarugas, lebres, raposas, bois, veados, e até tigres e dragões de komodo. Nadando você pode ser atacado por tubarões e crocodilos, e o melhor, você pode socá-los. Na minha opinião, qualquer jogo que te permita sair na porrada com tubarões ja merece nota máxima.

Far-Cry-3-preview-1Te desafio a não ter um semi-infarto a primeira vez que for atacado do nada por um tubarão maligno.

Esses animais não são apenas para enfeitar a paisagem ou te matar selvagemente enquanto passeia felizmente pela floresta — eles também servem um propósito mais prático: Crafting. Durante o jogo, você tem a capacidade de utilizar peles e partes de animais para construir coldres de armas, bolsos de munições e granadas, carteiras, bolsas e até aljavas para arcos, servindo como upgrades para o seu arsenal. Isso é suplementado pela habilidade de misturar plantas diferentes e criar seringas com habilidades especiais, como recuperar sua vida ou aprimorar temporariamente seus instintos de caçador. Isso dá um senso de progressão ao jogo, embora seja muito simples e acabe logo — eu consegui melhorar tudo que me interessava em 6 horas de jogo, e demorei 28 para terminar a história principal incluindo algumas side quests e explorações.

Em questão de gameplay, você pode usar armas para atirar, granadas para arremessar, uma machete para machetear e mais armas para atirar. Essas armas são liberadas ao escalar torres de rádio à la “Assassin’s Creed” que clareiam o mapa e liberam missões e armas de graça, ou podem ser compradas em lojas. Além disso, a maioria das armas tem upgrades como silenciadores e miras e podem ser customizadas com pinturas diferentes, dando uma gama de opções que, embora não muito ampla, servem para agradar o maior espectro de jogadores. O jogo também tem um sistema de XP que é ganho ao matar coisas (inimigos/gente/animais/mais inimigos) e completar missões, e cada level lhe permite liberar uma nova tatuagem que são os skills e perks deste jogo. Essas tatuagens aparecem no braço esquerdo de Brody e marcam sua jornada para se tornar o guerreiro interior que ele nasceu para ser. A jogabilidade é bem variada, embora alguns controles possam parecer meio travados no PC ou no geral, como o fato de que você precisa estar diretamente em um ponto específico de um corpo para examiná-lo ou que você tem que ter um timing impecável para executar um personagem com um stealth takedown apenas quando o prompt aparece na tela — apertar o botão antes erra o alvo e alerta o inimigo e apertar depois alerta o inimigo com uma bela machetada no meio de sua espinha dorsal.

far_cry_3_47“Surpresa!”

A história do jogo é interessante para te manter ligado no game mas não ganhará prêmios de escrita, e os personagens que realmente são importantes são extremamente curiosos e únicos — seja o doutor drogado que acha que encontrou a filha morta ou o famoso vilão insano da capa do game, todos eles tem uma personalidade própria e atores de voz fantásticos, o que ajuda a cementar a atmosfera tão cativante deste jogo maluco. Far Cry 3 é um otimo exemplar de que um jogo não precisa ser simples para fazer sucesso, e embora não seja um exemplo de profundidade, ele tem grandeza suficiente para se elevar da gama de jogos que normalmente são lançados nessa era. Portanto se você quer um jogo divertido e complexo, ou simplesmente jogar um dos melhores games de 2012, não perca Far Cry 3.