Dark Souls Remastered - Bonfire


Os donos de PC que já tinham o Dark Souls original estão bem servidos com a versão Remastered, que deixou a experiência original intacta e trouxe melhorias visuais aparentes e um framerate elevado (tanto nos PCs e nos consoles). Cheguei a comprar o jogo com o valor promocional (quem tem o jogo original consegue 50% de desconto) e joguei ele em 2 placas de vídeo diferentes: na antiga GTX 650 Ti e na GeForce GTX 1080, que eu instalei recentemente.

Veja abaixo a configuração completa:

  • GPU: GeForce GTX 1080
  • CPU: Intel(R) Core(TM) i7-4770K CPU @ 3.50GHz
  • Memória: 8 GB RAM (7.91 GB RAM utilizável)
  • Resolução atual: 1920 x 1080, 60Hz

A diferença chega a ser grande entre as 2 placas, mas com placas mais atuais e recentes, o jogador consegue manter o jogo lisinho em 1080p, com 60 frames por segundo. Em nenhum local do jogo terá engasgos, e em Blighttown (um dos locais mais problemáticos) eu não tenho mais problema de framerate. Na 650 Ti essa parte era bem complicada de jogar, e o jogo pede uma placa mais recente.

Cheguei a fazer algumas lives no PC no Facebook do GameHall algumas semanas atrás, e a qualidade da stream ficou muito boa com o Shadowplay, que reduz bastante o trabalho de configuração do jogador, bastando apenas conectar em uma rede social e já sair streamando com 2 cliques. Também tem as opções internas de ver o chat sem precisar estar conectado em outra tela:

Vídeo com o game rodando em Full HD, na cidade de Blighttown:

A única mudança interna que eu fiz foi desativar uma opção de “borrão de movimento”, que estava habilitado. O jogo não tem muitas opções gráficas internamente, diferente de outros jogos, mas dá pra jogar sem ter problemas. Só o netcode dele que ainda é complicado, pois se você tiver algum lag em um confronto de PVP, você vai tomar um backstab e pode acabar morrendo contra um invasor.

Ainda sobre a parte da internet, o jogo teve melhorias nesse ponto, mas também veio com um recurso interno meio controverso: o “weapon level”. O jogo até que aumentou os slots de jogadores em uma mesma partida, podendo ter até 6 pessoas (o jogador, 3 ajudantes de co-op e 2 invasores), mas caso ele faça um upgrade em algumas armas até os níveis mais avançados, o intervalo de níveis de matchmaking é reduzido e o jogador só irá fazer co-op/enfrentar pessoas com equipamentos similares (por exemplo se ele tem uma espada +7). Nesse ponto até que é bom pra reduzir a chance de um invasor com uma arma potente possa te matar facilmente, mas acaba sendo ruim para quem quer ajuda nos chefes mais avançados (o Four Kings, por exemplo, com nível acima de 70 de soul level é quase impossível ver sinais de co-op em New Londo Ruins).

Dark Souls Remastered - PC Screenshot com a GTX 1080

Aparentemente pra burlar o intervalo de níveis pelo sistema de senha (que foi inaugurado em Bloodborne e tem também no Dark Souls III), mas não cheguei a testar o sistema de senha. Você pode saber mais sobre o matchmaking aqui.

Conclusão

Dark Souls Remastered está com gráficos muito melhores e com uma placa de vídeo melhor você consegue ter 60 FPS constantes em resolução full HD, além de não depender de mods da versão original. Em todas as locações do jogo o game mantém a taxa de quadros e o jogo veio também com melhorias, com mais pessoas no multiplayer e o sistema de matchmaking com senha, ajudando amigos a formarem grupos para explorar as localidades e matarem os chefes mais difíceis do game.

O jogo está disponível para PC, PS4 e Xbox One. A versão para o Nintendo Switch será lançada posteriormente.