Xbox One Locked DRM

Numa daquelas doideiras difíceis de acreditar (mas que existem, claro, apesar da gente meio que “tapa os olhos” para certas bobagens) um fã do Xbox One criou uma petição para a volta dos sistemas de DRM do console. David Fontenot (autor dessa maluquice) alega que o console “era pra ser o futuro do entretenimento” e que “essencialmente é o Steam no Xbox One” e que os consumidores não estavam bem informados. Meu amigo, nós estamos sim muito bem informados, e tem outra: eram medidas draconianas que ficam piores aqui no Brasil, pois nem todos tem internet de qualidade e nem todos tem acesso constante à internet. O autor deveria vir morar aqui no Brasil por 1 mês pra você ver, principalmente no interior dos estados onde a internet não é tão boa e não tem tanta concorrência que poderia incentivar as provedoras a melhorar os serviços aos consumidores.

O pior nem é essa petição, e sim ter tido quase 1800 assinaturas (até o momento) de outros apoiadores dessas restrições. Como o Jim Sterling mesmo falou: é a natureza humana, e também tinha mesmo pessoas que apoiavam essa prática. Sorte que a maioria (eu inclusive) são contra essas medidas draconianas.



Espero sinceramente, do fundo do coração, que a Microsoft não volte atrás na decisão de eliminar o DRM. Com as travas o console tinha ficado muito desinteressante, e agora o console entrou novamente no páreo, apesar de que ainda acho que a Sony pode papar a vitória na próxima geração de consoles (o Wii-U não anda tão bem das pernas para esboçar uma reação e conseguir bater de frente com os concorrentes). A Microsoft sabe que não pode ficar atrás e teve de eliminar também o DRM, e sabemos também que pode haver alguma trava ou mutreta quando os console saírem, como ter conexão online para certos recursos, o próprio uso da nuvem no Xbox One, e outros. Travas não tão “na cara” como era alardeado anteriormente, e é algo que já existe, de certa forma, nos consoles atuais, com os passes online (que a Electronic Arts fez questão de eliminar nas últimas semanas, além de ter disponibilizado todos os passes online de graça nas lojas online).

Quanto ao uso do Steam como exemplo, é aquele negócio: quando oferecem jogo barato, as pessoas compram sem se importar quanto ao DRM. Alguns anos atrás a gente mal via promoções na PSN Store, e hoje elas estão mais recorrentes. Quer um sistema melhor para enfrentar o mercado de jogos usados? Ofereça jogos a preços baixos, com distribuição digital e sem travas de região. O consumidor agradece, pois ele acaba arrumando um jeitinho de comprar. Acho que já gastei mais grana nos últimos tempos com a PSN do que comprando cópias físicas em lojas. Tudo digital e intransferível, e nem por isso ando reclamando. Afinal: gastei bem menos para adquirir um produto que tinha interesse direto em jogar nas próximas semanas.

[Via: Fans petition for return of Xbox One DRM policies – Destructoid]