KILLZONE SHADOW FALL - Screenshot PS4
KILLZONE™ SHADOW FALL_20150608230729


Killzone - Shadow Fall - Menu do Multiplayer - Screenshot Full HD - 1920x1080

Durante muito tempo a Activision e as desenvolvedoras não inseriam troféus no multiplayer da série Call of Duty. Uma atitude que dividia opiniões, pois por um lado os jogadores sem interesse no multiplayer poderiam platinar um game sem problemas, e outros jogadores viam os troféus como um “incentivo” para acessar o modo de jogo. Só que, acessando ou não o modo de jogo, uma hora o game começaria a perder jogadores dia após dia. Aí o multiplayer ganha um “prazo de validade”.

Killzone: Shadow Fall, por exemplo, entra nesse quesito. Com uma campanha single-player mediana, o que resta dos jogadores que compraram o jogo é ir pro multiplayer. Nas inserções iniciais do FPS da Guerrilla para o PS4 tinha salas desertas, mapas enormes (não tão grandes quanto os da série Battlefield) e pouca diversão por passar a maior parte do tempo correndo até achar alguém para alvejar.



A série Killzone ficou conhecida por sua carnificina no multiplayer, tendo partidas com 32 jogadores (!!!) e muita zona nos combates. Taque uma granada e mate 2, 3 se tiver sorte em mirar. Ou consiga matar 2 em sequência com tiros antes de ser abatido. Vai de médico e saia ressuscitando a maioria dos jogadores no campo de batalha e ganhando alguns pontinhos. Insira um ponto de respawn num local mais avançado da fase e consiga ganhar muitos pontos com os jogadores usando ele, além de ser o limiar entre uma vitória e uma derrota ao defender certos locais e impedir que o time adversário sabote um dispositivo, que irá explodir logo depois.

Killzone - Shadow Fall - Multiplayer Screenshot Full HD - 01

Hoje o game tem um esquema interessante de pontos de bravura, onde, ao acumular 30 mil pontos, você compra uma caixa com perks diversos e aleatórios, e cheguei a acumular 150 mil para comprar uma caixa maior que veio com uma skin um pouco inútil. Fora o sistema de desafios, onde você vai fazendo eles, melhorando algumas habilidades (como a habilidade de respawn) e avançando nas patentes militares que tem no jogo.

Só que o que realmente mina a diversão é não ter gente pra jogar. Em algumas partidas, tinha 3, 4 jogadores de cada lado, não na modalidade de “Novos Recrutas” (que permite apenas 6 jogadores de cada lado), e sim nas partidas do Warzone, o modo mais popular da série. No domingo, onde joguei pela primeira vez, quando eu acessei o modo de jogo e tinha uma sala cheia de gente, os meus olhos brilharam por ser o multiplayer que a maioria curte da série. Enquanto que o Team Deathmatch, que em teoria teria muita gente só interessada e matar e matar, o Warzone clássico com 8 etapas tem uma duração maior, mais pontos pra conseguir, mais estratégia, mais carnificina e mais bagunça durante os confrontos.

Na segunda-feira, fui de novo no modo de jogo à noite e não encontrei praticamente ninguém. Cheguei a cumprir uma das etapas em uma sala sozinho, sem mais ninguém, e fui jogando pra ver até onde dava num mapa similar ao da segunda missão da campanha. Depois entrou outro jogador mais experiente do que eu e ficamos no “1×1”, com ele levando a melhor por mirar melhor. Já não sou um expert em mira no jogo, e por já estar meio desanimado naquele momento, não cheguei a fazer muito esforço em tentar jogar direito.

Killzone - Shadow Fall - Multiplayer Screenshot Full HD - 02

Aí vem a questão do prazo de validade dos jogos de tiro. Se o jogador tem interesse em platinar, ele invariavelmente terá de ir no multiplayer caso tenha troféus deste modo de jogo. Mas depois disso, a fila anda, e com o Call of Duty: Advanced Warfare e o Destiny tendo saindo depois, os jogadores acabaram migrando um pouco pras modalidades mais “tradicionais”, e com mecânicas mais ágeis. O Call of Duty eu não joguei, mas vira e mexe eu tentava fazer no Killzone o pulo duplo do Destiny, e quando não funcionava eu percebia que estava em outro jogo.

Hoje tem jogos que não tem mais tanto interesse da comunidade, e sem suporte das produtoras. O Titanfall, por exemplo, já teve reclamações de jogadores que “não acha gente pra jogar”, e quando rolou o beta no PC tinha um multiplayer ágil com muita carnificina, ainda mais por conta da Respawn ter inserido, espertamente, bots diversos durante as partidas. Mas a falta de gente acaba minando um pouco a vontade de fazer novamente o download, ainda mais por ser 50 GB de dados (mesmo com parte deles comprimidos, para diminuir a velocidade de download). Enquanto você vê a Bungie lançando mais conteúdo pro Destiny e eventos regulares de multiplayer (como o Iron Banner) em outros jogos a produtora simplesmente decidiu seguir rumo em um novo projeto.

Sem suporte, sem a renovação de interesse do jogador em voltar ao jogo. A falta de interesse da maioria é o primeiro passo pras produtoras desligarem o multiplayer depois de alguns anos, como a EA faz de vez em quando, surpreendendo aos jogadores por conta dela avisar na surdina.

A validade dos multiplayers acaba favorecendo os jogadores que compram o game logo após o lançamento, onde há muita gente jogando de início. Mas pra quem pega um console novo bem depois, e tem acesso ao jogo (aluguel, empréstimo, comprar em promoção) acaba sendo bem mais complicado, principalmente pros caçadores de troféus. O Resogun sofre do mesmo problema, sem ter gente pra jogar no co-op online. Se a produtora dá suporte ao multiplayer nos meses seguintes, os jogadores acabam voltando, mas dependendo do jogo tanto a produtora quanto os jogadores acabam seguindo adiante com outro jogo, ou a continuação do game atual.