No meio do dia, rolou em São Paulo uma coletiva de imprensa da Microsoft Brasil a respeito da Xbox Live e do Kinect, o novo “sensor de movimentos” que promete ser uma revolução na interface dos videogames. Neste post, vou comentar sobre as principais novidades e algumas vezes farei alguma analogia ao PS3 e seus serviços online, tal como manda o figurino deste que vos escreve. E se prepare: o post será grande!

Segundo o UOL Jogos e o Gamer.BR, o preço inicial da assinatura “Ouro” (Gold) da Live se manterá: R$89 reais, um preço que acaba sendo menor do que o da Live americana. A explicação desse preço excelente é esta, dita pelo Guilherme Camargo numa entrevista do Gamer.BR:



A comunidade brasileira é muito ativa, tem muito jogador com bastante conteúdo de Live americana. O que estamos pedindo é que eles “venham para o nosso país”, para justificar e criar essa unidade Xbox Live Brasil. Para isso, estamos proporcionando um preço super competitivo para quem é hardcore gamer, que vai optar por fazer a aquisição online.

Taí o mantra das empresas nacionais, para deixar de consumir produtos direto do exterior e poder gastar por aqui, ao qual todos ganham. E novamente tenho de tirar o chapéu pra Microsoft: esse preço inicial é muito bom. Talvez um preço que dificilmente a Sony faria para a PSN-Plus, dada o capitalismo exagerado da dona do Playstation 3, que faria num preço acima do valor em dólar (chutaria uns 130 a 150 reais…). Mas também gostaria de pagar a minha língua. Obviamente não vou nem citar a PSN Store brasileira, que ainda está sendo uma promessa e que não se tem nenhuma data para ela vir à tona, mesmo a Sony ter prometido para o “final do ano”.

Já a Live tem data: 10 de novembro, tal como foi citado num post anterior aqui no Select Game. A hora ainda é uma incógnita, mas segundo o Guilherme, pode ser perto (ou um pouco depois) da meia-noite. Ao jogador, poderá ser possível migrar o seu perfil (junto com o Gamerscore) para o Brasil, mas o processo é irreversível e o jogador não poderá mais acessar as Stores de outros países a partir da sua conta. Ela recomenda que os jogadores façam backups de tudo que baixaram e que gastem seus pontos restantes antes da migração. Por ser dono de PS3, não conheço estes processos e por isso não posso afirmar mais a respeito. Pelo menos por enquanto (nunca se sabe quando a gente decide comprar outro videogame do nada 😀 )

Eles também divulgaram os preços dos “cartões de pontos” (printscreen do UOL Jogos). A coluna “pré-pago” são os valores que os lojistas cobrarão pelo cartão avulso, e obviamente compensará mais comprar pela internet mesmo:

Quanto aos games disponíveis, ainda não se sabe quais serão os primeiros, mas eles já estão trabalhando nisso, enviando os jogos para o Ministério da Justiça para serem avaliados e categorizados (um processo padrão que tem em todas as plataformas, vide os selos dos jogos para PS3), para depois serem mandados para a loja:

Garanto que a maioria dos principais títulos da Live americana já estará disponível para o Brasil também. Limbo, por exemplo, é um jogo que a gente terá no Live Brasil, ou seja, o nosso portfólio vai estar atualizado. A cada semana, a cada mês, deverá haver uma atualização grande, porque tem muito jogo, principalmente os arcades, que demanda um pouco mais de tempo no Ministério da Justiça para receber o aval com a classificação final. Para ser redundante, a nossa atualização será constante – não para se equiparar à americana, mas para ter um portfólio completo que movimente um pouco a comunidade brasileira.

Só de saber desse processo acaba justificando um pouco parte da demora em implantar este sistema no Brasil. Mas é aquele negócio: eles fazem tudo na surdina e acabam deixando o gamer desamparado sem informações. Agora tendo este processo, pelo menos estamos por dentro dos “bastidores” da Live, algo que todo mundo gosta de saber.

Quanto ao Kinect, o acessório virá um pouco depois para o Brasil: a partir do dia 18 de novembro, uma data próxima ao do lançamento do acessório, que foi hoje. Voltando à analogia com o PS3, a Microsoft tirou outro chapéu, já que eles estão sendo rápidos. A Sony prometeu o PS-Move no dia do lançamento e até agora nada do acessório ser lançado. Até achei que a Anatel teria de homologar o joystick (para justificar o atraso no lançamento nacional), mas segundo uma notícia publicada no UOL Jogos hoje,o atraso se deve ao fato da falta do produto nos EUA, o que “atrasou o envio do Move para alguns locais da América Latina, incluindo o Brasil”. O acessório ainda não tem preço, mas espero que ele chegue custando $200 reais (a versão “apenas o controle, sem a PS-Eye e sem games adicionais”), o mesmo preço do Dual Shock 3 em diversos estabelecimentos comerciais (que já vi o controle ser vendido).

Voltando ao Kinect, o preço será de R$ 599, um valor bastante alto em comparação com o preço original ($150 dólares), mas aí entra na velha questão dos impostos nacionais. Obviamente muita gente vai comprar aqui mesmo, já que ele pode ficar com um preço equivalente (ou até maior) se o jogador importar e ele ser taxado pela Receita Federal, dependendo do estado. Há que diga que o preço é menor, mas já passei por uma experiência traumática com importação e taxas. Eu compraria aqui mesmo, ainda mais com a garantia nacional de 1 ano.

Já alguns games virão com legendas e menus em português, mas ainda não se sabe quais serão eles. Os jogos chegarão aqui custando R$ 145 reais.

Quanto aos preços do console, segundo outra notícia do UOL Jogos, a versão Elite ganhou uma redução de preço, sendo cotado a R$1399,00, com HD de 120 GB, cabo HDMI e os jogos Fable 2 e Banjo-Kazooie: Nuts & Bolts. Um preço bem abaixo dos R$1999 que a Sony pede no PS3 com as mesmas características (e sem jogos embutidos). 4 games ganham também redução, custando, a partir de hoje, R$ 79 reais cada um:  “Halo Wars, Too Human, Project Gotham Racing 4 e Viva Piñata: Party Animals”. Ela também lançará a versão Slim, onde a versão de 4 GB custará R$ 1.299 e a com HD de 250 chegará custando R$ 1.899. Ambos virão com um cabo HDMI e os jogos Alan Wake e Forza Motorsport 3.

Para terminar, como um observador da indústria, vi que a Microsoft fez o dever de casa direitinho e os donos do X360 terão a chance de poder comprar games pagando em reais com cartão de crédito nacional, algo que todo mundo pedia faz muito tempo. Como um dono de PS3, fico até chateado em não poder compartilhar ainda a mesma alegria, ainda tendo de apelar para gambiarras e sites que cobram juros para poder ter algum consumo de games na PSN Store, ainda mais com o silêncio da Sony, que anuncia as coisas e depois some, deixando os jogadores sem alguma informação ou expectativa de datas, tendo informações escassas durante muito tempo. Ainda faltam 2 meses, mas depois dessa acho difícil a Sony ter como concorrer com a Microsoft, que está vindo pra valer nesse quesito.







Apoie o Select Game pela tag da Epic Store


Se você curte o Fortnite, gostou deste artigo e/ou usa a Epic Store, apoie a gente, para continuarmos com o nosso trabalho! Use a tag RODRIGOFGLIMA dentro do Fortnite ou na loja da Epic Store.

Apoie um criador Select Game