Microsoft pode comprar a Electronic Arts, segundo site

Electronic Arts - Banner Style


E temos um dos rumores mais bombásticos dos últimos tempos, caso isso aconteça de fato! E se acontecer, a indústria de games irá sofrer uma mudança substancial, que irá dar muito poder de fogo para a Microsoft! Segundo o Polygon (via The Enemy), a empresa estaria interessada em comprar a Electronic Arts!

A informação está em um texto sobre a situação atual de jogos exclusivos do Xbox One e cita uma fonte confiável dentro da Microsoft. O texto também cita que o valor de mercado da EA estaria em torno de US$ 35 bilhões (cerca de R$ 110 bilhões). Já a Microsoft teria, em caixa, cerca de US$ 130 bilhões (cerca de R$ 410 milhões).

Outros nomes citados como possíveis aquisições no texto são a Valve e a PUBG Corp, empresa responsável por PlayerUnknown’s Battlegrounds.

Ou seja: com essa compra a empresa ganharia um catálogo enorme para o Xbox Game Pass, que está aos poucos se tornando um dos carros chefe do Xbox para os jogos. Se antes ela já estava indo bem com o Games With Gold (copiando o modelo de negócios dos jogos gratuitos da PS Plus, e com meses indo bem melhor que a concorrente) com o Game Pass a situação mudou de figura, oferecendo, a um custo baixo, um catálogo enorme de games. A compra adicionaria muitas franquias que poderiam se tornar exclusivas do console e do PC, desde Need For Speed, Mass Effect, Dragon Age e a franquia FIFA, que hoje gera muito dinheiro pra EA, ou mesmo a inserção do catálogo do EA Access no Game Pass (e isso poderia até significar a disponibilidade do serviço de assinaturas no PC).

Anthem - Xbox One X - Screenshot no console

Anthem é um dos principais jogos da EA para os próximos anos

Mas tem a questão dos acordos de exclusividade e outras coisas que podem ter ficado atreladas à Sony, e talvez alguns desses jogos continuem sendo multiplataforma, como acontece atualmente com o Minecraft. Mas DLCs podem sair primeiro nos consoles Xbox, e isso ajudaria bastante a empresa.

Já a compra da Valve, como citado no The Enemy, é bem improvável, por conta do Steam ter sido fundado por ex-funcionários da Microsoft. O Gabe Newell, que comanda o Steam, chegou a criticar a Microsoft por conta do Windows, já que ele enxergava que o sistema operacional poderia limitar o Steam e suas funcionalidades, além da questão do DirectX, hoje dominante no desenvolvimento de jogos. Claro que até o momento nunca vi o Steam ficar limitado a ponto dos jogadores terem problema, e o sistema funciona tão bem que hoje é difícil viver sem ele (mas nos últimos anos a Valve investiu bastante em deixar o Steam usável no Linux, mas só entusiastas usam um sistema operacional diferente do Windows hoje em dia).

Agora quanto a PUBG Corporation, essa compra deixaria o jogo totalmente exclusivo para Xbox e PC (eliminaria qualquer possibilidade do jogo sair no PS4) e daria muito faturamento a longo prazo. O jogo continua sendo um fenômeno, já passou de 4 milhões de cópias vendidas na plataforma e a aquisição da empresa (na verdade teria de comprar a Bluehole, a produtora do jogo) sairia relativamente mais barata. Mas a Bluehole, que produziu o jogo e criou a subsidiária só pra cuidar do PUBG, conseguiu um milagre ao ter algo mais rentável e famoso do que o MMORPG medieval “TERA”, mas vender a operação do PUBG pra Microsoft pode significar uma grana enorme pra produtora.

Por hora teremos de esperar por outras informações. Ainda é apenas especulação, mas qual a sua opinião sobre a compra da EA pela Microsoft? Deixe o seu comentário!