No começo, os mini games surgiram como uma forma de proporcionar um pouco de diversão extra ou distrair os jogadores enquanto uma tela era carregada. Ao longo do tempo eles evoluíram e hoje em dia esses “jogos dentro de jogos” podem ser tão legais, desafiadoras e incríveis quanto os próprios títulos principais.

De aventuras de RPG até FPSs, todos os gêneros contam com mini games incríveis e aqui vamos falar um pouco sobre alguns dos mais divertidos e que mais marcaram os jogadores ao longo de todos esses anos.

Ridge Racer para o primeiro PlayStation (PSOne) foi o primeiro game a colocar um mini game (Galaga) em uma tela de carregamento. Desde então, o conceito foi recriado inúmeras vezes e uma das mais recentes é o Squid Jump.



Splatoon 2 - Jogo para o Nintendo Switch

Escondido dentro do inovador shooter de paintball Splatoon, o jogo é basicamente uma versão não oficial do jogo de plataforma Doodle Jump. A única diferença é que o jogador utiliza uma simpática lula no lugar do pequeno alienígena do original.

A jogabilidade é simples e intuitiva e o jogador só precisa pular para cima nas plataformas e continuar se movendo para não ser pego por uma inundação que enche a tela à medida que o tempo passa.

Existem muitos jogos de faroeste de qualidade, mas nenhum é tão completo quanto Red Dead Redemption 2 e isso também é mostrado através das diversas opções de mini-games disponíveis no título.

Arthur Morgan em Red Dead Redemption 2

Todas são muito divertidas, mas disputar partidas de poker sem dúvidas é a melhor delas. O game realmente capturou a essência do jogo de poker e o jogador poder ter uma experiência incrível ao vencer as várias mesas com diferentes dificuldades.

As regras do poker usadas no jogo são as do popular Texas Hold ‘Em. Os jogadores podem usar qualquer combinação das duas cartas que possuem e cinco cartas comunitárias para formar a melhor mão de cinco cartas possível.

Em cada rodada do poker, o pot é iniciado com um jogador adicionando o “big blind” e um segundo jogador adicionando o “small blind”, cujo valor é a metade do big bling. A quantidade de blinds varia por local e mesas difíceis com valores mais altos podem ter blinds e buy-ins maiores.

No modo single player, os blinds permanecem consistentes ao longo do jogo, mas no multiplayer eles são dobrados a cada cinco mãos para tornar a partida mais emocionante.

Depois que os blinds são contribuídos, os jogadores podem apostar qualquer quantia entre a aposta mínima, valor equivalente ao blind, até o máximo de fichas disponíveis na famosa “all in”.

Shenmue é um jogo de aventura único e é amplamente considerado uma obra-prima do Dreamcast. O título acompanha as aventuras do protagonista Ryo Hazuki e apresenta o jogador a todas as nuances e minúcias da vida japonesa de uma pequena cidade nos anos 1980.

Shenmue - Imagem do jogo

Hazuki pode passar seus dias dedicando-se a inumeráveis passatempos na cidade de Yokosuka (na região de Dobuita) e o herói pode até mesmo conseguir um emprego em um armazém no qual começa todos os dias com uma corrida de empilhadeiras em alta velocidade.

Apesar de todas essas opções serem legais, uma das mais divertidas é visitar o arcade YOU. O local apresenta recriações detalhadas de dois dos jogos mais populares do período, o shooter Space Harrier e a corrida de bikes Hang-On, contribuindo ainda mais para o senso de imersão naquela época.

Além disso, a inclusão desses jogos totalmente jogáveis no título não apenas serviu como uma representação apropriada da herança da Sega do criador Yu Suzuki, mas também mostrou quão longe ele havia chegado e os inúmeros desafios que superou na produção do game.

A série Final Fantasy (FF) sempre contou com diversos mini games nos seus títulos. A pescaria de Final Fantasy XV e o Blitzball de FF X são ótimas opções, mas é o Triple Triad (TT) de FF VIII que fica com o posto de passatempo mais divertido.

Triple Triad de Final Fantasy VIII - Square-Enix - Mini Games

Muito antes do lançamento de Witcher 3 com o agora clássico card game Gwent, o Triple Triad era um dos mini games de captura de cartas mais completos e complexos criados para qualquer título.

O TT contava com um conjunto básico de regras que podia ser modificado posteriormente de acordo com NPCs de outras áreas que com regras regionais próprias, um fator que dava ainda mais profundidade e complexidade ao jogo.

A mecânica do TT é tão bem integrada com FF que existia até mesmo um feitiço que podia ser usado contra inimigos para coletar as cartas associadas a eles, assim como toda uma história paralela envolvendo as cartas com diversos personagens.

The Mercenaries

Originalmente introduzido em Resident Evil 4 após a conclusão da campanha principal, The Mercenaries era um mini game extra desbloqueável no qual o jogador tinha que sobreviver diversos rounds contra hordas dos inimigos que são encontrados durante a história.

A jogabilidade de Mercenaries é idêntica ao do modo principal, mas conta apenas com a ação frenética dos encontros com os zumbis e mutantes. Essa mecânica aliada a uma enorme quantidade de personagens desbloqueáveis e outros bônus se o jogador conseguisse altas pontuações fizeram com que esse modo rapidamente se tornasse um dos favoritos dos fãs.

Resident Evil 4 - Modo Mercenaries - Ada Wong

O sucesso foi tamanho que o modo retornou em outros títulos da série Resident Evil e foi lançado até mesmo um game spinoff para o 3DS baseado apenas nesse modo de jogo.

Muitos mini games para mencionar

A variedade de mini games lançados ao longo das últimas décadas e disponíveis para os jogadores é praticamente infinita. Por esse motivo diversos títulos acabaram não sendo mencionados, como o clássico Tekken Ball de Tekken e o frenético Geometry Wars de Project Gotham Racing 2. Apesar disso, todos eles e muitos outros merecem ser conhecidos pelos gamers e vale a pena explorar mais esse tópico no futuro.