XNA e Unity são duas ferramentas que eu uso e recomendo bastante.  Enquanto a primeira é uma ótima ferramenta para quem quer desenvolver um jogo do zero, lidando com todo o processo de desenvolvimento e controlando tudo via código, a segunda oferece um fantástico ambiente integrado importantissímo em projetos maiores.

E essa semana na GDC foram feitos grandes anúncios para ambas as ferramentas. Com novas plataformas surgindo, os jogos para dispositivos móveis têm tudo para ganhar destaque este ano e o Unity e o XNA fazem suas apostas neste caminho. Vamos esperar para ver no que dá.

XNA 4.0

Shawn Hargreaves já vinha liberando as novidades aos poucos em seu blog, mas agora é oficial. A nova versão do XNA Game Studio trará suporte ao Visual Studio 2010, uma série de melhorias na API (como a separação das bibliotecas em várias DLLs) e algumas novas funcionalidades (como a possibilidade de se usar um microfone como dispositivo de entrada).



A grande novidade, no entanto, é o suporte à nova plataforma Windows Phone 7 Series. Com a utilização da LIVE será possível usar avatares 2D, gamertags e conquistas nos jogos feitos para está série. Mas estes recursos só estarão disponíveis para parceiros, numa nova tentativa de atingir os estúdios (lembrando que já houve planos para uma versão profissional do XNA Game Studio no passado).

Pra fechar, esta nova versão não estará disponível para o Zune e todos são encorajados a migrar para a plataforma Windows Phone 7. Assim, pode ser o começo do fim dos jogos em XNA para o player da Microsoft.

Unity 3.0

UnityO Unity é na opinião de muita gente a plataforma do momento. Combinando uma ferramenta muito poderosa, um ambiente bonito e fácil de usar, um grande suporte multiplataforma, e um preço pra lá de acessível, não é dificil concordar.

O anúncio dessa nova versão da ferramenta teve como principal adição o suporte ao Android, PS3 e iPad, que se juntam à já grande lista que continha Windows, Mac, iPhone, Web, Wii e Xbox 360.

Também foram anunciados melhorias nas capacidades de renderização e física. Ainda foram adicionadas algumas ferramentas como a Beast (ferramenta de lightmapping utilizada no Killzone 2 e Mirror’s Edge) e o Umbra (que trata culling em jogos como Dragon Age: Origins e Guild Wars 2).

A versão básica continua grátis para uso pessoal e comercial, e a Pro mantém o preço de $1500. Há ainda um desconto especial para quem fizer pre-order. O preço das versões para console não foi divulgado.

Via: Gamasutra e Develop.







Apoie o Select Game pela tag da Epic Store


Se você curte o Fortnite, gostou deste artigo e/ou usa a Epic Store, apoie a gente, para continuarmos com o nosso trabalho! Use a tag RODRIGOFGLIMA dentro do Fortnite ou na loja da Epic Store.

Apoie um criador Select Game





Paganini Mixer