Mais uma semana de sofrimento em Dark Souls e seus bugs inacreditáveis. No último sábado, o game travou quando estava voltando para um checkpoint e tive de tirar o game sem dar quit. Os minutos seguintes foram de tensão máxima, pois poderia ter perdido o save. Perder 40 horas de jogo seriam um prejuízo enorme. Por usar uma conta brasileira, ainda não existe Playstation Plus, pois os assinantes podem fazer backup dos saves na “nuvem”, guardando nos servidores online da Sony. O save de Dark Souls é bloqueado pra cópia, o que aumenta as chances de perda, pelo game salvar toda hora e não ter a chance de fazer um save extra de dentro do jogo, diferente da maioria dos games existentes. O jogo até avisa na tela inicial que não foi “desligado corretamente” e que pode acarretar a perda do save.

Também tive alguns momentos curiosos, que irei citar abaixo. Mas caso você não queira saber spoilers do game, pule os 3 parágrafo seguintes.



Com os bugs, me vi com a ficha suja. Entrei num Covenant (facção) da floresta Darkroot Garden e os NPCs que rondavam o mesmo pararam de me atacar. Achei que a vida estava ganha pra ir enfrentar o “Grande Lobo com a espada na boca”, mas ao adentrar novamente no local um dos NPCs simplesmente…morreu. Sem eu ver, sem eu ter feito nada. Virei traidor e para limpar a minha ficha precisarei de almas para pagar a absolvição com um cara na torre do primeiro sino. A fórmula é 2000 x Soul Level, o que equivale a 100 mil almas. Com essa grana eu faço a festa no jogo e vou acabar zerando sem passar de novo por lá, ou eu posso matar cada NPC toda hora pra tentar chegar no lobinho.

Já a parte de Co-op continua sendo tão sensacional quanto o Demon’s. Desta vez você acaba ajudando mais e por isso optei por ajudar primeiro, ganhar uma Humanidade, usar, voltar à vida e pedir ajuda. Nesse tempo matei um chefe com ajuda e ajudei um cara a matar o Iron Golem, um gigante de metal que pode te matar com 1 golpe. Com 3 jogadores, a luta vira um passeio. Mas quando eu revivi e tentei novamente, um Black Phantom conseguiu me matar e eu tive de repetir todo o processo de subida da torre. Se você acha o jogo difícil no começo, é porquê ainda não não chegou na Sen’s Fortress. Esse sim é, até o momento, um dos mapas mais difíceis do game, por não dar atalhos para o jogador e ter muitas armadilhas medievais.

Hoje cheguei a Anor Londo (imagem acima), um dos cenários mais impressionantes que já vi no jogo. Só o “fundo do mapa” (uma cidade enorme e toda dourada) já supera o Demon’s Souls inteiro na parte gráfica. De fato, Lordran é a parte “pobre” da região, com o seu castelo cinzento e ruínas pra lá e pra cá.

Deixando o Dark Souls de lado, para descansar, ando pensando seriamente em voltar a jogar o Mass Effect 2 ou voltar pros jogos menos sádicos, como o inFAMOUS e Trine, para tentar platinar ele antes do lançamento do segundo game. Oblivion e Resident Evil: Code Veronica X correm por fora na minha preferência. Ou eu baixo novamente o Outland para continuar.

E você? vai jogar que game(s) nesta semana?







Apoie o Select Game pela tag da Epic Store


Se você curte o Fortnite, gostou deste artigo e/ou usa a Epic Store, apoie a gente, para continuarmos com o nosso trabalho! Use a tag RODRIGOFGLIMA dentro do Fortnite ou na loja da Epic Store.

Apoie um criador Select Game