Depois de uma extensa reportagem na revista Wired, a Sony e a própria revista fizeram uma nova reportagem e oficializaram o PlayStation 5. Eles vão manter o nome do novo console (para surpresa de ninguém) continuando a numeração clássica dos lançamentos.

Lançamento programado para o final de 2020. Um dos objetivos do PS5 é de “levar o sentimento de imersão a um nível superior”, e com isso eles repensaram o joystick, com um Dual Shock 5 com melhorias nos gatilhos e no sistema de vibração e uma bateria melhor.

Tudo isso para que o jogador possa “sentir o gameplay”.



Peter Rubin, autor do artigo, comentou sobre a inovação ao comparar o controle novo com o DualShock 4 em um teste de Gran Turismo Sport.

“Ao dirigir no limiar entre a pista e a brita, eu podia sentir as duas superfícies. Ao fazer a mesma coisa na mesma pista usando um DualShock 4 em um PS4, a sensação desaparecia completamente”, relatou. “Não era que o antigo estilo de feedback por rumble se comparava mal, era que não havia feedback nenhum. Testes de usuários indicaram que o feedback por rumble era muito cansativo de sentir continuamente, então a versão de lançamento de GT Sport simplesmente não o utilizava.”

Ryan também comentou estas novidades do controle pelo blog.

“Com o háptico, você sente verdadeiramente um alcance maior de feedback, então bater em uma parede com um carro de corrida tem uma sensação muito diferente de fazer um tackle em um campo de futebol americano”, declarou. “Você pode até sentir uma variedade de texturas enquanto corre por descampados ou marcha pela lama.”

Não foram divulgados mais detalhes, mas já tem diversas empresas com o kit de desenvolvimento e com o novo controle (provavelmente as grandes produtoras já estão trabalhando em jogos para o novo console).

O devkit do PlayStation 5, divulgado no site do INPI.

Também foi mencionado que o Ray Tracing será em nível de hardware, similar ao das placas da GeForce RTX, da NVIDIA.

Da questão de armazenamento, os jogos de mídia física terão armazenamento de até 100 GB, e a instalação será um pouco diferente do que é atualmente no PS4: com o uso de SSD as produtoras poderão fracionar as instalações (com single player e multi-player separadamente) além de um uso mais eficiente pra simplificar os dados dos jogos. Ou seja: o tamanho pode ficar menor.

A matéria também citou a Bluepoint, que está trabalhando em um jogo grande neste momento. A produtora foi a responsável pelo remake de Shadow of The Colossus, e provavelmente ela pode estar fazendo uma IP inédita (que seria bem interessante). Os jogadores tem esperança de um remaster de Demon’s Souls, mas ainda é bem improvável de acontecer (mas ainda tenho esperança do jogo retornar com visuais melhores).

Com o anúncio oficial, o CEO Jim Ryan “tira um peso dos ombros”, mas convenhamos que nas últimas semanas surgiram diversos rumores e informações do devkit, com um registro no INPI. O design final deve ser definido posteriormente, junto com o design do novo Dual Shock 5.

A nova geração está batendo na porta, e lembrando que a Microsoft também tinha anunciado anteriormente o Xbox Scarlett. Provavelmente a Sony pode fazer um evento oficial do PS5 apenas no próximo ano com as revelações dos primeiros jogos, mas agora com o PlayStation 5 confirmado, talvez a Sony comece a revelar ainda mais detalhes nos próximos meses até a revelação oficial.

[Com informações do Meu PS4 e do The Enemy]