Ontem (10/03/2012), lá pelas 11:30, coloquei as mãos no meu Vita. Ao contrário do que muitos dizem ao ver o PSVita pela primeira vez, eu não me surpreendi com o tamanho da tela, mas sim pelo tamanhos dos botões frontais, eles realmente são bem pequenos, mas não atrapalham nem um pouco a jogabilidade. Superado essa primeira má impressão e ligar o portátil, aí sim me surpreendi com o tamanho da tela, ela realmente aparenta ser gigante, bem como com uma resolução espetacular.

Ao ligá-lo pela primeira vez ele te pede para fazer configurações básicas, como acertar hora, fuso horário, língua (tem PT-BR) e data, bem como o país em que você está. Logo em seguida vem o momento de cadastrar a sua conta já existe da PSN ou criar uma conta nova. Aqui veio a segunda surpresa: o Vita não aceitava minha conta. Ele pediu que eu atualizasse o sistema antes disso, mas não havia essa opção, ao retornar ele só pedia pra você novamente configurar data e hora, então tentei criar uma nova conta, aí sim o Vita aceitou a atualização.



Atualização feita, já aproveitei pra colocar o cartão de memória de 32 gigas. Cartão colocado e o Vita pediu para reiniciar o sistema, tudo correu muito bem, configurei a minha conta sem problemas. Ao abrir o menu, o ícone de “Portal de boas-vindas” começou a “pular”. Imaginei que fosse obrigatório clicar no mesmo e assim o fiz, tem um tutorial bem bacana e alguns pequenos desafios, como clicar na tela em uma sequência por diversas vezes, algumas vezes com dois dedos ao mesmo tempo que lhe mostra que a tela é multi touch e é até legalzinho, sendo que tem até troféus a conquistar nesses pequenos joguinhos.

Finalizado esse primeiro tutorial sai para o menu principal. Junto a Vita já vem pré-instalado os seguintes app’s: PS Store; Troféus; Fotos; Vídeos; Navegador; Musicas; Mapas; Near; Party; Mensagens de grupo; Amigos; Portal de boas-vindas; Configurações; Gerenciador de conteúdo e Uso Remoto, devo fazer um outro post falando sobre eles.

Como já tinha baixado diversas demos e dois jogos no PS3, pra já ter “tudo pronto” quando ele chegasse, liguei o cabo de dados ao PS3 e fiz a transferência dos conteúdos para o Vita. Cerca de 10 gigas, demorou pouco mais de 1 hora (eita hora angustiante), o que me pareceu tempo elevado de mais para a operação, mas fazer o que, era o que dava pra fazer. Conteúdo transferido, fui ao que interessa: Hora de jogar!!!!!!!!

Primeiro game que testei foi Uncharted Golden Abyss, não vou falar tanto do jogo, pois pretendo fazer uma análise do game assim que avançar um pouco mais, mas digo que ele não me surpreendeu. Lembra bastante o primeiro Uncharted, mas estou falando de Uncharted, pois apesar da tela ter uma resolução excelente há momentos que você vê certo “serrilhado”, com imagens mais distantes, mas nada que estrague o jogo. Nele também fui apresentado ao touch pad traseiro, não tive problemas com a questão da empunhadura atrapalhar no momento de utilizá-lo, que é o que muita gente vem reclamando. Em Uncharted ele é utilizado para subir em cordas. Além disso o jogo possui imagens belíssimas que já te dão um aperitivo do que pequeno poderoso pode fazer, tais como essa:

Essa imagem foi capturada por mim mesmo. O PS Vita tem um sistema muito simples e útil para a captura de Screen Shots, é só apertar PS + Start ao mesmo tempo, a imagem já é salva e você continua jogando, sem ao menos o jogo parar, tudo muito simples e rápido.

Depois coloquei Ultimate Marvel x Capcom. Aqui sim o Vita demonstra o seu real poder, imagens fantásticas, com todos os detalhes, imagens coloridas, sem o mínimo serrilhado. Eu fiquei tão abismado que fiz questão de pegar uma lupa e tentar achar algum defeito e nada, simplesmente perfeito, mesmo com uma lupa sequer consegui ver os pixels. E um bom momento para tranquilizar o “pessoal do fight”: o direcional é ótimo, responde muito bem e o tamanho diminuto dos botões não atrapalha em nada, não apertei um botão por equívoco nenhuma vez, foi aqui que eu vi que mesmo os botões sendo pequenos eles foram bem dispostos.

Dentre outras demos, também baixei a de FIFA Soccer, aqui sim tive problemas com o touch pad traseiro, pois o game o usa para você escolher aonde quer chutar. Sim, a ideia é genial, é como se você transportasse o gol no exato espaço correspondente a todo o touch pad, assim chutes precisos saem facilmente, o que na Arena é excelente e muito simples fazer um gol. Todavia, ao adentrar no game e jogar a primeira partida, por diversas vezes esbarrei no touch pad e jogador acabava chutando sem eu querer, mas acredito ser uma coisa viável de se acostumar e buscar outras formar de empunhar o Vita.

Como todos já devem saber cada Apps ou jogo do Vita ficam como ícones redondos, 10 por pagina, sendo em duas linhas de 3 ícones e uma linha com 4 ícones. Você navega entre essas paginas arrastando na vertical a tela, sendo que é possível colocar um papel de parede para cada pagina dessas. Para isso basta colocar o dedo na tela e segurar por alguns segundos e você habilita o livre manuseio dos ícones entre as paginas e o local de onde cada um vai ficar, bem como escolher uma cor de fundo ou colocar um wallpaper que você tem salvo no cartão de memória. No meu caso eu procurei imagens pela internet na exata resolução do Vita, ou seja, 960 x 544, como vocês podem ver por essas imagens:

Faltou falar dos analógicos. Eles, assim como os botões e os direcionais, são diminutos, com pouco espaço entro o centro e a extremidade. Portanto são bem sensíveis, assim como o touch pad. Não tem jeito, o negócio vai ser se acostumar, mas não acho que tal coisa vá trazer grandes incômodos com o passar do tempo, fiz uso do mesmo sem problemas.

A empunhadura é bem confortável, salvo no FIFA, que tive que segurar ele de uma forma bem soltar, assim jamais o seguraria em um local que ele pudesse cair, como num ônibus por exemplo.

Uma das coisas que me preocupavam no PS Vita era se ele esquentaria muito com o uso, a chegar num ponto de ter que desliga-lo por não conseguir segurá-lo mais, até porquê ele promete gráficos similares ao de PS3 e sejamos sinceros, o PS3 esquenta pra caramba, mas para a minha surpresa o Vita não esquentou nada, não senti diferença alguma de quando o segurei pela primeira, bem como quando o desliguei pela primeira vez, cerca de 3 horas depois, confesso que isso me impressionou bastante.

Por fim tenho que dizer que há alguns app’s para serem baixados na PS Store, são eles: Facebook; LiveTweet; Foursquare; Flickr e NetFlix, todos funcionam perfeitamente, dou destaque para o app do Facebook com uma interface muito bonita e prática.

Bem é isso, como a manchete já alertava, são apenas as primeiras impressões sobre o PS Vita, estou com ele há pouco mais de 24 horas, mas posso garantir que é um portátil fabuloso, que me atrevo a rotulá-lo como obrigatório.

PS. Devo fazer mais posts sobre o Vita se houver interesse dos leitores, assim peço que deem indiquem o que querem saber sobre ele.







Apoie o Select Game pela tag da Epic Store


Se você curte o Fortnite, gostou deste artigo e/ou usa a Epic Store, apoie a gente, para continuarmos com o nosso trabalho! Use a tag RODRIGOFGLIMA dentro do Fortnite ou na loja da Epic Store.

Apoie um criador Select Game





Formado em Direito, passa a maior parte do tempo upando nível para Concursos Jurídicos, entre muitos processos e provas consegue muito dificilmente um tempo para jogar e mais raramente para escrever sobre games. Tem como suas franquias favoritas Resident Evil, Final Fantasy, Mario, Zelda, Mortal Kombat, Sonic, Fifa, Need for Speed e GTA (não necessariamente nessa ordem, salvo por Resident Evil the best game forever), na atual geração foi seduzido por Demon’s Souls, apesar de nunca ter terminado Dark Souls. Atualmente com Wii, PS3, PSVita e X-box One (e em breve um PS4).