Finanças - Imagem - Index


Finanças - Imagem

Na atualidade, eu tenho 2 medos enormes com a questão de publicidade de blogs: confiabilidade e se o serviço pode render bem. Não é de hoje que o Adsense não rende tanto assim, mas andei mudando algumas partes de layout daqui do Select para ver se performa melhor, pois o Adsense é fácil de implementar e o Google nunca falhou, mandando os pagamentos normalmente. Claro que também vai bastante da escolha do banco, pois já tive problemas alguns anos atrás com o Santander (onde perdi 150 reais de taxas e tinha a demora em receber a grana na conta, chegando a ter 15 dias de espera, em média) e hoje consultei novamente o Itaú por conta daquela taxa estranha que eles tinham começado a cobrar dos clientes, e felizmente a taxa está no mesmo patamar que antes (no caso hoje é de 60 reais, mais uma pequena taxa de IOF. É um valor alto, mas mais realista do que perder todo o faturamento como se cogitou anteriormente).

Publicidade

Já a concorrência o buraco é mais embaixo. Já vi gente reclamar de sistemas de afiliados de varejistas e de outros serviços e tem diversas agências que querem publicidade, mas querem pelo sistema de “custo por clique ou ação”, e se é pra ter um sistema assim, mais fácil manter no Adsense do que arriscar outro banner que vai ficar lá no lugar, mas tudo é um risco enorme. Pra agência é bom, pois ela só repassará uma porcentagem da ação e que pode até performar melhor no final do mês, mas é válido arriscar um faturamento de Adsense com um risco? Uma questão difícil de solucionar.

Hoje recebi um email de um programa de compra de tráfego que prometeu mundos e fundos, tendo um orçamento inicial de valor elevado e uma variedade de métodos de pagamento, incluindo CPM, parcelas fixas mensais, bem como rev-share. A tentação obviamente é enorme, mas aí eu decidi caçar na internet casos de uso e relatos, e primeiro que não achei quase nada relacionado, mas cheguei a achar informações comentando que o programa é invasivo, se apresentando como um add-on que pode ser instalado no computador dos usuários, e “mascarado”, similar a esses instaladores de programas gratuitos de sites de downloads com aplicativos extras e desnecessários pro usuário, fora que o método de pagamento pode acabar sendo depois de 1 mês, o que acaba ganhando mais uma equação de risco (pois você pode acabar não recebendo, gerando uma dor de cabeça extra pra você).

Ou seja: em casos assim acabo desistindo na mesma hora, pois “antes pingar do que secar”, e a Amazon está sendo a melhor alternativa que encontrei, apesar de que ela serve mais como uma “redução de custos operacionais” na aquisição de jogos e estamos usando aqui internamente, pois teria uma redução considerável em pedir uma remessa do exterior, com a adição da taxa de um banco local (o Banco do Brasil, em uma consulta que fiz antes, parece que cobra R$ 36 em remessas menores, e até que é uma opção interessante). E só compensaria pedir uma ordem de pagamento se o faturamento fosse bem alto, e tem gente de fóruns do exterior que citou que ganha de 2 a 40 mil dólares por mês, e em alguns casos relatados fico imaginando o tráfego deles e quais portais que eles mantém, o que tem horas que me motiva a cria um blog em inglês, mas não tenho know how de idioma pra fazer isso com regularidade (fora que em games já tem uma concorrência gigante com os grandes sites e blogs).

Então fica a dica: pesquise bastante sobre o programa de afiliados, e na dúvida, não use. Pois é melhor manter o veículo idôneo do que arriscar a credibilidade em um sistema que pode não funcionar. Sempre vem a tona discussões sobre popups, sistemas de afiliados e como manter um veículo tendo custos elevados de hospedagem. Se você pega um sistema de afiliados que começa a dar problema, tente alternativas, mas cuidado também onde pisa. Nem sempre aquela proposta tentadora será interessante, e encher o blog de propaganda acaba espantando os leitores. É um desafio enorme hoje manter um veículo, principalmente para jornalistas independentes que não estão vinculados a grandes portais, e que precisam sobreviver e pagar as contas todos os meses. Nunca será uma conta fácil de fechar.

[Imagem via FGV]






1 COMENTÁRIO

  1. Esse artigo é bacana, Flausino. Creio que muita gente pensa que é só criar um blog/site que o dinheiro cai na conta.

    Hoje em dia os sites estão se preocupando bastante com o visual e não poluem tanto como antigamente. E olhando essa questão da necessidade de manutenção dos sites é que ultimamente parei de usar o Adblock.

    Alguma agência já procurou vocês para fazer publicidade direta? (Aqueles artigos falando diretamente de um produto e que normalmente são identificados como “post publicitário”)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite um comentário
Digite o seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.