A Blizzard divulgou no site oficial de World of Warcraft o andamento atual dos servidores clássicos oficiais do MMORPG, que foi anunciado em 2017 e que foi bem comemorado pela comunidade. Para quem gosta de desenvolvimento de software eles detalharam questões envolvendo estrutura de dados, testes internos e outras questões sobre desenvolvimento de jogos.

Eles decidiram partir de base o Patch 1.12: Tambores da Guerra, que tinha introduzido os campos de batalha e outras características gerais do jogo. Após inúmeros testes com algumas versões iniciais de jogo e do que eles tinham baseados em cópias de segurança, eles decidiram partir da arquitetura atual do jogo e assim oferecer uma experiência clássica autêntica, partindo de base o jogo atual:

Então nos perguntamos: ainda seria possível oferecer uma experiência clássica autêntica se pegássemos nosso código moderno, com todas os aprimoramentos e alterações no back-end, e usássemos para processar os dados do Patch 1.12? Embora possa não parecer muito intuitivo, isso incluiria inerentemente sistemas do Clássico como ranques de perícia, missões e terreno antigo, talentos e por aí vai, enquanto recursos mais novos, como a Transmogrificação e as Conquistas, não existiriam por estarem ausentes dos dados. Após semanas de P&D, experimentação e prototipagem, ficamos confiantes de que conseguiríamos oferecer a jogabilidade e o conteúdo clássicos de WoW sem sacrificar as milhões de horas (literalmente) que investimos em desenvolvimento de back-end nos últimos 13 anos.

Enquanto nosso primeiro esforço ajudou a determinar a experiência que queríamos proporcionar, esse segundo protótipo definiu mesmo como chegaríamos lá. Partir de uma arquitetura moderna — com todas as alterações de segurança e estabilidade — significa que os esforços da equipe podem se concentrar na busca por uma experiência clássica autêntica. Qualquer diferença de comportamento entre nossas versões de desenvolvimento e as referências do patch 1.12 pode ser catalogada e corrigida, e ainda operar a partir de uma fundação estável e segura.

Com isso eles praticamente confirmaram que vão usar o jogo moderno de base, com o suporte a Battle.net, integração ao cliente, otimizações e melhorias anti-trapaça, que foram adicionadas de tempos em tempos no desenvolvimento do jogo.

No fim, tudo que estamos fazendo permitirá que recriemos uma experiência clássica autêntica em uma plataforma muito mais otimizada e estável, e que nos ajudará a evitar problemas de latência e instabilidade. Melhorias modernas incluirão medidas antitrapaça, detecção de robôs, integração com o atendimento ao cliente e o Battle.net e conveniências semelhantes que não afetarão a experiência central do jogo.

Por hora ainda não tem uma previsão de quando que os servidores clássicos oficiais irão funcionar, mas deve demorar. Enquanto isso os jogadores poderão aproveitar as semanas finais da expansão Legion, já que, com o Battle for Azeroth chegando (a expansão começará de fato em 14 de agosto) o pré-patch da expansão está perto de ser disponibilizado, com os eventos pré-expansão. A Blizzard também disponibilizou 3 HQs oficiais no site, trazendo histórias ligadas à nova expansão:

Lembrando que você também pode saber mais sobre a história de World of Warcraft no site oficial.

World of Warcraft - Anão Caçador e Grifo - Altaforja - Ironforge - Art



POSTS RELACIONADOS