Olha! Uma região completa onde você pode colocar sua cidade! Você personaliza essa área com rios, lagos, montanhas, florestas, cânions, mares e ilhas. Escolhe ali um quadradinho, uma pequena parte dessa imensa região, para ser o primeiro passo de sua grande carreira como prefeito. Nome… nome… como chamaremos sua cidade?

Um tempo depois ela já está organizada, lindona! Suas vias estão limpas, sem engarrafamentos ou sobrecargas. Há empregos e fregueses por toda parte, a economia floresce e você já decide a vida dos 80mil habitantes, evocando até os clássicos desastres para apimentar a diversão.



“Mas isso não tem grandes novidades, Tiago: desde os mais velhos Sim Cities as coisas funcionavam mais ou menos deste jeito”. Sim, mas estamos falando do Sim City 4 Deluxe, aquele que eleva a experiência de gerência a um completo novo patamar: agora você não tem só uma cidade, tem uma região toda à seu dispor, coalhada das cidades que você cria.

“Ah ta. Grandes coisas, Tiago. Eu sempre pude fazer várias cidades nos meus jogos. Qualé a graça?” A graça é que as cidades não só existem como realmente interagem entre si gerando toda uma dinâmica particular no jogo: se seus habitantes não conseguem emprego em uma cidade, eles vão procurá-lo nas vizinhas; se você tem um município agrícola, trate de ter muitas pessoas na região para que suas fazendas não virem desertos.

Essa interação só se dá quando você conecta essas cidades com rodovias, estradas, metrô, trem, aeroportos ou até mesmo hidrovias. São elas as responsáveis por toda essa tal dinâmica de interações que fazem bater o coração do jogo. Vale lembrar que é o próprio jogo o responsável por acertar essas tais conexões nos mapas das cidades, tornando o trabalho de criá-las extremamente simples.

A grande sacada é que todas essas cidades, como dito anteriormente, são criadas pelo jogador. Portanto, é ele também quem as gerencia. Se estiverem faltando empregos, você pode torná-los abundantes num município vizinho: isso atrairá os desempregados e deixará todo mundo feliz; se uma cidade é turística, crie várias outras ao seu redor para fornecer turistas.

Mais estrategicamente falando, essas conexões também permitem negócios intermunicipais. É aí que vem à tona toda a visão gerencial necessária para se dar bem no jogo. Se seu orçamento mensal está apertado, é uma ótima idéia vender recursos como água e energia ou até mesmo espaço físico para que os municípios vizinhos livrem-se de seu lixo. Não basta simplesmente tomar conta de sua cidade, é preciso ter uma visão de toda a região para supri-la com aquilo que realmente seja necessário e, conseqüentemente, mudar seu estilo de gerência para alcançar esses objetivos diferenciados.

Com certo tempo de jogo, a região pode ser vista como um Estado, e, o prefeito, como o Governador dele: você deve fazer com que suas rodovias, hidrovias, ferrovias e aerovias interliguem não só municípios vizinhos, mas toda a região, criando uma rede de transporte que beneficie a região como um todo. Só assim você conseguirá fazer seus municípios prosperem da melhor forma possível.

E não pára por aí: existem uns presentes que você só consegue habilitar quando sua cidade alcança determinados requisitos, como alcançar 500 habitantes ou construir 25 parques. Resorts, estádios, zoológicos, marinas e tantos outros formam uma lista muito grande de presentes com requisitos tão diferentes (como possuir mais de 3mil habitantes rurais ou um mínimo de 35% de água no território) que torna virtualmente impossível tê-los todos habilitados em uma única cidade. Ou seja: Quer testar todos os presentes? Crie e gerencie diversas cidades, cada uma com seu estilo único. Essa é uma característica simples que incentiva ainda mais a já citada mudança do estilo de gerência.

Para forçar ainda mais a construção de um Estado completo, vários desses presentes têm requisitos ligados diretamente à região, como ter um mínimo de 6 cidades conectadas ou ter vários aeroportos nas redondezas.

Como pode ser claramente notado, a adição de uma aparentemente pequena funcionalidade ao jogo muda completamente as dinâmicas dele. A implementação da gerência da área ou Estado no sistema do jogo tornou-o único e, ao mesmo tempo, extremamente complexo. Ele acaba se tornando uma ótima ferramenta de gerenciamento para aqueles que gostam da área e um grande passa-tempo para quem gosta de jogos bem mais complexos.

Sim City é um clássico e um líder do seu gênero. Conseqüentemente, Sim City 4 Deluxe não seria diferente: é um must-play para qualquer um que se interesse pelo estudo das dinâmicas que desencadeiam a jogabilidade dos nossos tão amados jogos eletrônicos.







Apoie o Select Game pela tag da Epic Store


Se você curte o Fortnite, gostou deste artigo e/ou usa a Epic Store, apoie a gente, para continuarmos com o nosso trabalho! Use a tag RODRIGOFGLIMA dentro do Fortnite ou na loja da Epic Store.

Apoie um criador Select Game





Paganini Mixer