Brasil Game Show 2013 - PlayStation 4 Index


Brasil Game Show 2013 - PlayStation 4

Segundo o Gamasutra (via PSLifestyle) a Sony tem equipes estudando e analisando 2 dos recursos que estão sendo usados bastante na indústria (em termos). O primeiro deles é o “Acesso Antecipado” (Early Access), onde o desenvolvedor/produtora disponibiliza uma versão inacabada do seu projeto para conseguir mais grana dos jogadores. Os jogadores, por sua vez, tem acesso antecipado ao game, podendo acompanhar o desenvolvimento, passar feedback pros desenvolvedores e sugerirem alterações. O formato está sendo bastante usado no Steam, onde temos mais de 200 jogos usando esse sistema, com diversos jogos recebendo melhorias notáveis (como o Prison Architect). Mas é uma faca de 2 gumes: uma produtora pode, de uma hora pra outra, parar o desenvolvimento do projeto, deixando o jogador na mão, e sem a grana que ele usou no game. Recentemente a Valve comentou sobre os riscos do jogador, e certamente ela não tem interesse em arcar com o prejuízo e devolver a grana, e provavelmente a Sony também não faria isso.

Na entrevista do Gamasutra, o Adam Boyes, VP de Desenvolvimento e Relações com Produtoras da Sony Computer Entertainment America, disse que quer deixar a vida mais fácil para as produtoras.



We’re always looking at different ways to make life easier [for devs]. We’re leaving no stone unturned as to what we can do. We actually have a global strike team, plus an SCEA strike team, that’s in charge of looking at [possibilities] of early alpha access, and paid betas, which we’ve allowed before. We’re always looking for ways to make development more accessible, looking at the barrier of entry.

Em tradução adaptada:

Estamos atualmente analisando diferentes maneiras de deixar a vida mais fácil [para os desenvolvedores]. Nós estamos deixando pedra sobre pedra em tudo que podemos fazer. Atualmente temos uma equipe global, como a equipe da SCEA, que está no comando para analisar as [possibilidades] do acesso antecipado de versões alpha, e betas pagos, que temos permitido antes. Estamos analisando maneiras de deixar o desenvolvimento mais acessível, analisando as barreiras de acesso.

Sobre os jogos de acesso antecipado, ele comentou que é uma conversa enorme que estão tendo internamente. “pois, em algum ponto, temos de garantir que estamos sendo cuidadosos com o consumidor. Você não quer que alguém se depare [com um game em estado alpha] e esperar que ele seja concluído, e ter uma experiência negativa”.

That’s one of the massive conversations we have internally — that, at what point does [a game meet standards of release]? Because at some point, we have to ensure that we’re being mindful of the consumer. You don’t want someone to stumble across [a game in alpha] and expect it to be finished, and have a negative experience.

Ele também comentou que a Sony está criando uma checklist de de requerimentos técnicos (TRC – technical requirement checklist) onde os desenvolvedores terão de aderir para que eles vendam o game nos estágios alpha. Tendo essas exigências pode ajudar a filtrar os jogos com mais potencial pro PS4 e pro Vita, mas como consumidor ainda acho um pouco arriscado depositar dinheiro em um game inacabado. Apesar de muitas vezes serem preços menores do que a versão final, a experiência pode não ser mesmo a esperada pelo jogador, que muitas vezes até espera ver a qualidade de um game finalizado, e acaba se deparando com bugs diversos e outros problemas.

Como desenvolvedor de software, a ideia de ter parte do financiamento sendo feita pela comunidade é bastante atraente, aliada ao fato de que o desenvolvedor poderá ter diversas situações pro game melhorar. Mas o problema é ele pegar novas funcionalidades sugeridas pelos jogadores e o desenvolvimento começar a atrasar, o que pode ser prejudicial no futuro. Afinal de contas: ninguém quer ver a grana acabar e ficar meses a fio desenvolvendo sem dinheiro para poder se sustentar.

Sobre os “betas pagos”, hoje um game que está usando o sistema é o Destiny, da Bungie, que irá liberar um beta para os consumidores que efetuaram a pré-venda nas lojas online. Se a Sony começar a fazer isso com mais frequência, a PS-Plus receberá mais um revés: uma das promessas que a Sony fez no início era de oferecer acesso ao beta de diversos jogos para os assinantes, e o Destiny não fez desse jeito. Só nos últimos dias que eles liberaram cadastro para os jogadores terem acesso ao Alpha no PS4, que estará liberado de amanhã até domingo. Se mais produtoras fizerem isso (por exemplo a Ubisoft ter um beta multiplayer do Assassin’s Creed: Unity para quem fizer a pré-venda no PS4) então certamente a Plus terá um diferencial a menos. A última vez que a Sony liberou betas para assinantes foi na Plus europeia, liberando o network test do Dark Souls II na PSN Store, e só assim eu consegui jogar as 3 horinhas liberadas na Huntsman’s Corpse na época.