Xbox One Console Screenshot Games Usados

Temos o assunto de maior controvérsia e complicações do Xbox One, o novo console da Microsoft que foi anunciado na terça-feira. Segundo o UOL Jogos, Phil Harrison, vice-presidente da Microsoft, deu uma entrevista ao Kotaku comentando que a taxa para rodar um game usado em outro console é igual ao preço de um jogo novo. Ele comentou que ao comprar o game os jogadores irão receber um código de ativação e o console irá conectar na internet para ativar o game a atrelar à conta da Xbox Live, e a ativação só poderá ser feita 1 vez. Ou seja: é similar às compras de games pra PC em outros varejistas que são ativados no Steam, e na prática é um bloqueio a games usados.

Depois da entrevista o Larry Hryb, que também trabalha na Microsoft, comentou no seu blog oficial que o jogador poderá levar o game na casa de um amigo, mas terá de logar com a conta dele na Live para a conta “reconhecer o game” e poder executar sem problemas. Se o outro jogador quisesse usar o game na conta dele (o que normalmente acontece para poder pelo menos ganhar algumas conquistas iniciais e começar uma progressão para continuar depois) o jogador teria de pagar uma taxa, com o valor de um “game novo”, o que já desencorajaria um pouco a querer pegar um game emprestado.



Também tinha sido citado anteriormente que o jogador poderá revender os games, mas eles não deram detalhes de como será feita a operação. Na matéria do UOL Jogos tem um trecho comentando que a rede Gamestop irá revender jogos usados, mas não deram detalhes se “será preciso pagar pelo disco na loja e também pelo salgado código de ativação no Xbox Live”, o que deixaria o valor acima do preço de um game novo, e acho que nem a Gamestop faria isso, pois eles não pegariam os games dos jogadores para eles encalharem, salvo se for jogos mais difíceis de achar e que acabam sendo negociados a preços elevados em sites como o Ebay.

Mas enfim, se a Microsoft aplicar mesmo essa política, não irá compensar para o jogador comprar um game usado, por conta do preço, e vai inclusive desencorajar muitos jogadores a adquirirem o console. Hoje o mercado de usados é o que é hoje justamente para o vendedor poder revender um game que ele não irá mais utilizar (e normalmente ele reinveste o valor em um game novo) e o comprador adquire um game em bom estado de conservação por um preço baixo, podendo economizar dinheiro. Até mesmo a locadora estará ameaçada, pois não faria sentido alugar games para pagar uma taxa extra. Eu mesmo não cheguei a testar inicialmente o multiplayer de games como Battlefield 3 por conta do modo online só estar disponível após o uso do redeem code. Para outros jogos eu cheguei a comprar o passe online separadamente para fins de análise aqui no Select, como o Need For Speed: Hot Pursuit e o Darksiders II.

Gamestop Prateleira Games Usados

Ainda sobre o bloqueio a jogos usados, esse é um assunto até então muito nebuloso, não só pra Microsoft, como pra Sony. A Sony afirmou anteriormente que o PS4 rodará jogos usados sem problemas, mas que deixaria a cargo das produtoras definirem se os games terão algum “passe online” ou não. E a Sony pode até mudar de ideia dessa questão e acompanhar a Microsoft, pois o Playstation 4 ainda não foi lançado e, mesmo depois de lançado, o que impediria ela inserir alguma trava numa atualização de firmware no futuro? Nos últimos anos a gente viu ela blindar ainda mais o PS3 para evitar a pirataria (e de certa forma ela conseguiu desencorajar muitos jogadores a quererem destravar o PS3) e ela poderia muito bem inserir a patente do NFC no console, mesmo que deixe tudo “liberado”, podendo usar informações de uso de um determinado game para fins estatísticos e repassar pras produtoras, para que elas vejam se um game está sendo muito emprestado/alugado ou não. Poderia até ser “invasão de privacidade”, mas se isso estiver nas cláusulas de uso do console, o jogador terá de aceitar ou devolver o aparelho/jogo pra loja (o que acho meio improvável, mas geraria muitas discussões sobre isso por aí). Mas só reitero que essa última possibilidade é uma especulação da minha parte.

Outro movimento que já começou a acontecer é dos jogos começarem a atrelar recursos online a muitos games, inserindo recursos de conectividade. Já foi citado que a versão PS4 do Assassin’s Creed IV terá conectividade com a comunidade, e o Watch_Dogs terá um multiplayer que promete “quebrar a barreira entre single-player e multiplayer que existe a anos”, mas também não deram detalhes até o momento. O Destiny, o novo game da Bungie, será uma espécie de sandbox com os jogadores podendo formar grupos a qualquer momento para jogar as fases, similar aos games online, e nesse ponto o game praticamente será bloqueado e terá passes online. E por falar em passes online, recentemente a Electronic Arts falou que irá abandonar os passes online para os próximos lançamentos, pois ela percebeu que os jogadores não curtiram o formato.

Ainda teremos de esperar as próximas movimentações da indústria nesse sentido. Para as produtoras o comércio de jogos usados é ruim pois ela poderia estar recebendo mais dinheiro se os jogadores comprassem games novos. As lojas como a Gamestop faturam muito alto comprando os games a preços baixíssimos e revendendo a preços maiores (mas ainda assim mais baixos que o valor oficial). A Microsoft vai a favor da indústria, mas pode dar um tiro no pé, dando chance do Playstation 4 ser o vencedor da próxima geração. Numa enquete do IGN, 75% dos mais de 76 mil participantes ficaram desapontados com o Xbox One, e estamos vendo muitas reclamações dos jogadores por aí. No PC o Steam se tornou o maior bloqueador de jogos usados e que ninguém comenta ou reclama, talvez pela loja sempre oferecer promoções arrasadoras por seus jogos. O Wii-U patina nas vendas e mal tem lançamentos decentes para justificar a adesão ao console da Nintendo. Hoje o Playstation 4 está sendo mais interessante, mas ainda é cedo para comentar qual será o mais bem-sucedido na indústria, e só após o lançamento dos 2 novos consoles é que veremos qual será o melhor mesmo com o passar do tempo. A E3 2013 será importantíssima para as empresas e para os jogadores indecisos, pois aí sim poderemos formar uma opinião a respeito, fora os próximos meses, onde as produtoras irão investir bastante em marketing para atrair os consumidores. Estaremos de olho em tudo isso.