World of Warcraft - Fundição da Rocha Negra - Blackrock Foundry


Você tem horários insanos de trabalho, não consegue ter horário fixo pra raidar ou não consegue core no “World of Warcraft“? O sistema de “mural” de grupos de raide veio para resolver seu problema, além dos cores conseguirem algum jogador adicional quando falta alguém. No menu de localização de grupos o jogador pode vasculhar os grupos abertos de raides, masmorras, PvP, tentando a sorte de se inscrever em algum grupo com “gringos” e tentando a sorte com roll/loot e conhecendo o conteúdo end-game do game (ou mesmo procurar grupos de conquistas).

Como ando fazendo muitos pugs de mural para acelerar o processo de obtenção de equipamentos, decidi tecer algumas dicas para você conseguir se dar bem por lá. Claro que é uma área mais complicada, dependerá muito da sorte de pegar grupos fortes e muitas vezes depois dos primeiros wipes muitos jogadores saem do grupo, por não ter muita confiança no grupo, por não quererem gastar muito com repair, ou pra caçar outro grupo forte. Isso pode acontecer e atrasar a progressão dos outros jogadores, e com isso recomendo fazer um pug com algum tempo disponível (de preferência de 30 minutos a 1 hora).

Mural de raides do WoW - Pugs

Tendo isso em mente, antes de mais nada você terá de:



1) Se equipar

Pode parecer óbvio quando se trata de raides para se equipar, mas a progressão inicial do “World of Warcraft” não é nas raides. Ao chegar no nível máximo da expansão corrente, abre-se a segunda “progressão”: o “item level”, onde os equipamentos tem esse atributo e que definem o seu poder atual pra raides. Aqui sai o “level 100” do Warlords e entra o seu “ilv”, e nesse ponto do jogo você já deve estar fazendo masmorras. Para continuar a sua progressão para iniciar os pugs de raides, você deverá terminar o “Campo de Testes” em Prata e chegar ao “ítem level” 610, abrindo as masmorras heróicas, onde a Blizzard facilitou a obtenção de equipamentos.

Claro que é um caminho inicial longo e árduo, mas que oferecerá os equipamentos de item level 630, e como normalmente é setado o “loot pessoal”, então você sempre sairá com algum equipamento quando terminar a masmorra. Dependendo da sorte, você pode conseguir de 1 a 3 equipamentos por masmorra, acelerando a sua progressão para você ter acesso ao localizador de raides do “Malho Imponente”.

Comparação de equipamentos no WoW - Tiers de raide

Fazer os arcos de missões lendárias sempre é interessante (dependendo de cada expansão e do tier atual). Na época de Warlords of Draenor tinha o arco lendário de missões do Arquimago Haddgar, pois primeiro você tinha missões nas masmorras, e aí abriam a progressão das “Pedras Revogadoras” no Malho Imponente, tendo de adquirir 125 delas para terminar o “Capítulo 2” e conseguir um anel com item level 690. O arco de missões rendia 3 “níveis” do anel: 640, 680 e 690, sendo que este último demorará mais tempo para conseguir. Eu consegui o anel 690 em torno de 6 semanas, isso por conta de não ter tido o localizador completo em dezembro, e que fui seguindo a progressão junto com muitos outros jogadores.

Claro que para fazer a raide do “Malho Imponente” no localizador é necessário atingir o “item level 615”, e aqui abre-se a chance inicial de conhecer “parte” das mecânicas das lutas. Pois no localizador a Blizzard preferiu deixar as coisas mais fáceis por conta de serem grupos aleatórios e com o objetivo dos jogadores se equiparem. Por exemplo: na luta do Karrath os poços com os 4 tigres não ficam abertos, o dano é mais reduzido e nos grupos da dificuldade normal é necessário seguir as mecânicas com mais precisão.

No localizador, também está o “loot pessoal”, mas é mais difícil adquirir equipamentos nos chefes do que nas masmorras (por conta da limitação de 1 saque por chefe em cada dificuldade).

2) Saber as Lutas

Também meio óbvio, mas que acaba frustrando muitos jogadores que querem conhecer as lutas, mas que consegue pegar melhor as mecânicas ao vivenciar elas nas lutas.

O jogador pode procurar vídeos de progressão e ler guias específicos. O “Almanaque de Masmorras” interno também é de grande ajuda, mas eu recomendo algumas coisas a mais: primeiro você pode fazer a raide na dificuldade normal, onde a pressão e a cobrança de outros jogadores é bem menor do que no heróico. Iniciar no “Malho Imponente” é o ideal, e a luta do Karrath não tem tanta diferença de mecânicas, exceto os poços de tigres abertos, onde o jogador não poderá cair.

World of Warcraft - Enfrentando chefe de raide no raid finder

Usar o add-on DBM também é obrigatório. Primeiro por conta do “pull”, onde um jogador define um timer curtinho para iniciar a luta. Antes da luta começar o jogador pode usar um “pré-pot”, que é uma poção que gera um boost de algum atributo, e usando ele antes da luta garante que ele use outro pré-pot durante a luta. Por exemplo: para um caçador tem a “Poção de Agilidade Draenoriana”, que gera 1000 de Agilidade por 25 segundos, e com isso o dano inicial contra o chefe é bem elevado, e depois ele fica num patamar próximo ao que você consegue causar dano normalmente. Causar muito dano no início é importante por conta do tempo de “enrage” do chefe, e se a luta demorar demais, o inimigo pode entrar nesse estado e com isso ele causará uma quantidade altíssima de dano, causando o wipe.

Já o segundo pré-pot pode ser usado numa situação crítica, e varia bastante de jogador pra jogador e de acordo com cada combate. Normalmente eu uso perto do final da luta, pois nessa hora a situação pode piorar, e tem combates que ocorre o “Hero”, que é um momento curtíssimo onde os atributos e velocidades de cast são elevados. No “Carniceiro”, por exemplo, os jogadores soltam o “Hero” quando o HP dele fica abaixo dos 30%, e nessa hora o dano dele aumenta. Aí eu acabo usando o segundo pré-pot pra conseguir arrancar uma quantidade massiva de dano antes que a situação piore e ele cause um wipe geral na galera.

Ainda sobre o DBM, ele fornece o tempo de uso das habilidades dos chefes, dicas de quando que você deve trocar de alvo, entre outras métricas. Altamente recomendado para os jogadores que queiram raidar.

3) O loot extra/Selo do Destino Temperado

No Mists of Pandaria a Blizzard introduziu uma nova chance de loot extra, mas no Warlords que o saque extra ganha mais importância. Pelas raides não precisarem, necessariamente, seguir uma ordem específica pra matar um chefe (o jogador, se quiser, pode até tentar arrumar grupo pra matar o Mão-Negra, mas é meio difícil entrar num pug desse chefe) então o jogador pode fazer as raides de maneira cadenciada, fazendo alguns chefes num dia, depois tentando outros no dia seguinte, e por aí vai. Claro que o loot é apenas 1 por semana por chefe, e o jogador pode usar o Selo do Destino Temperado, que é adquirido em Ashran e que gera uma “chance extra” de conseguir loot quando o chefe morrer.

O ruim é que o selo extra tem uma chance baixa de conseguir o item. As taxas de acerto geram controvérsias, e quando o selo falha, o jogador ganha uma quantidade baixa de ouro. Comigo, apenas 10 a 25% das vezes que eu usei o selo resultou em algum ítem, o que acaba gerando bastante frustração. Mas sempre é bom tentar, pois uma hora o jogador pode ser agraciado com um item extra.

4) Saber qual são os equipamentos da sua classe antes de enfrentar o chefe

Regra de ouro. Pode parecer meio óbvio, mas é altamente recomendado conhecer a sua futura gear. Importe o seu personagem no AskMrRobot e analise os equipamentos apropriados para a sua classe, e veja quais são os seus equipamentos “BiS” (Best in Slot). No Icy-Veins também tem uma listagem de equipamentos por “taxa de ilevel” de cada classe, e também é ideal saber o nome em inglês do equipamento. Na maioria dos pugs gringos, quando o líder da raide linka um item para dar “ms roll”, o jogador tem de dar roll rapidamente pra não perder a chance de conseguir o equipamento, dando roll para o item que ele poderá usar na sua classe/especialização.

Eu já perdi uma chance de tentar roll com um elmo de malha por pura falta de atenção, por não ter visto o líder da raide linkar o equipamento, e dependendo do item, ele tem um nome bem estranho para a sua finalidade. “Ganho Cristalino do Frondísporo” poderia ser qualquer coisa, mas é um arco de hunter. “Amaciador Terrível do Açougueiro” até que tem um nome mais apropriado para uma maça, mas e quando o líder da raide linkar o “Butcher’s Terrible Tenderizer“, você saberia que é uma arma apropriada para a sua classe? Isso apenas batendo o olho no nome do equipamento.

Outro exemplo é na “reserva” do token “Vanquisher”, que dropa do Kromog. Quando vi um grupo de mural onde o item estava “reservado” eu nem pensei em ir (achava que seria o token que eu poderia usar na minha classe), mas aí teve um outro dia que o líder da raide linkou um deles no chat, e era um token de outra classe do Tier 17, podendo ser disputado por 4 classes.

Claro que muitos jogadores jogam com o game em inglês, mas a maior parcela dos brasileiros joga com o game em português. Demora um pouco pra pegar as manhas com os nomes dos itens, mas uma hora você acaba decorando um pouco, e você pode clicar no nome do item e ler a sua descrição. Claro que o jogador tem de fazer isso rapidamente, pois o líder da raide não espera, e outros jogadores irão concorrer com você para adquirir o equipamento.

Tendo os equipamentos em mente, fica mais fácil você entrar na disputa do roll no final da luta, além de não dar roll para o item errado e ser taxado de noob pelos outros jogadores.

5) Nomes em inglês dos chefes das raides

Outro detalhe é que é interessante saber os nomes em inglês de cada chefe, e alguns tem nomes bem diferentes da tradução literal quando o jogo foi adaptado pro português. Saber os nomes oficiais é útil para buscar grupos específicos de lutas, com o jogador abreviando parte dos nomes e tendo mais facilidade pra achar algum grupo que esteja precisando de jogadores para aquele confronto. Segue:

Malho Imponente – Highmaul

Karrath – Kargath
Carniceiro/Açougueiro – Butcher
Frondísporo – Brackenspore
Tectus
Ogrons Gêmeos – Twins Ogron
Ko’ragh
Imperador Mar’gok – Imperator Mar’gok

Fundição da Rocha Negra – Blackrock Foundry

Comeferro – Oregorger
Gruul
Senhor das Feras Darmac – Beastlord Darmac
Hans’gar e Franzok – Hans’gar and Franzok
Dobraflamas Ka’graz – Flamebender Ka’graz
Kromog
Operador Thogar – Operator Thogar
Damas de Ferro – Iron Maidens
Fornalha Explosiva – Blast Furnace
Mão-Negra – Blackhand

6) Tenha instalado os programas de “voip”

Raid Call, Teamspeak e Ventrilo. Esses são os principais programas que os jogadores pedem pra você abrir, dependendo do grupo. O Raid Call e o TeamSpeak são bem populares por aqui, mas o Ventrillo é mais usado por jogadores de outros continentes, por ser mais leve. Também tem o “Mumble“, mas esse eu optei por não instalar, e aí acabo não podendo tentar a sorte com outros grupos que pedem especificamente esse programa.

No mural de raide o grupo lista um desses programas, e aí saber inglês será fundamental. Claro que em algumas vezes eu optei apenas por “escutar” os gringos, por conta de não ter inglês decente para falar, mas se você não conseguir se garantir nesse ponto, você pode acabar fazendo algo errado e ser kickado do grupo.

World of Warcraft - Fundição da Rocha Negra - No confronto contra o Coração da Montanha

Claro que nem todos os grupos pedem programas de voz, mas há lutas onde isso se torna praticamente obrigatório. Na Fundição da Rocha Negra o confronto contra o Operador Thogar é um dos mais preocupantes, por conta de você ter de trocar de trilho de trem para não ser atropelado. Um dia desses eu entrei num grupo nessa luta, e uma moça ficou responsável por alertar qual trilho estaria livre, falando as cores de cada trilho em inglês. Se você não souber isso você pode acabar sendo atropelado, ganhando uma passagem só de ida pro “kick mais próximo”.

Se você conseguir se garantir no inglês, as coisas ficam bem mais fáceis em qualquer pug, tanto para o chat interno de raide, quanto para se comunicar com os outros jogadores. Dificilmente os jogadores irão explicar a luta do chefe, ainda mais se for no modo heróico.

7) Não saia do grupo após o primeiro wipe

Provavelmente é uma atitude comum por muita gente em pugs. Como comentei antes, ao primeiro wipe diversos jogadores saem do grupo, por acharem que “não conseguiram um grupo forte”. Mas depende bastante da luta, e é um risco que você corre em todas as vezes que você entra. Se o grupo teve uma progressão sólida no confronto, mas que acabou gerando um wipe por algum erro, poucos jogadores saem. Eu mesmo cheguei a conseguir um grupo com o Gruul e quando vi que o chefe não morreu, mas “faltou pouco”, eu fui continuando, e poucos jogadores saíram do grupo, pois “uma hora ele iria cair!”.

É uma decisão que impacta diretamente na progressão dos jogadores. Se é DPS até que o impacto não é grande, mas no caso de tanques e healers, uma desistência adiciona mais tempo pros jogadores encontrarem um substituto, e dependendo da luta é muito difícil conseguir um jogador em tempo hábil.

Claro que sempre tem as questões dos custos de repair e do tempo disponível que você acaba perdendo, mas dê um voto de confiança. Se o grupo começar a wipar muitas vezes, aí é hora de tentar outro grupo. Também analise os seus equipamentos: você tem condições de fazer heróico de igual pra igual com os outros jogadores? Se você ainda não tem muitos equipamentos top, você pode tentar o modo normal até conseguir “se nivelar”, e poder entrar em outros grupos.

Nas listagens de mural muitos jogadores já definem um “item level mínimo”. Um 660+, um 655+, e se você tiver um item level médio acima, você terá mais segurança em ingressar no grupo. O líder do grupo vê o seu item level quando você se inscreve, e ele pode decidir se você entra ou não. Obviamente muitos deles optam por pegar apenas jogadores “mais bem equipados”, mas depende muito da sorte do jogador com aquele grupo.

8) Não sofra por antecipação

“World of Warcraft” é, acima de tudo, uma diversão, um jogo de videogame. Ter equipamentos maneiros é bom e se você fazer parte de um core fixo, estar mais forte é conseguir deixar as lutas mais fáceis pros outros jogadores. Mas se você não conseguir algum item, não se desespere, pois não é o fim do mundo! Com as missões de guarnição e no core, uma hora você conseguirá aquele tão sonhado item do novo Tier, e nos grupos com amigos, o povo não vai questionar o seu desempenho e ralhar com você (ainda mais se o chefe morrer). Falhas podem acontecer, eu já fui kickado de grupo aleatório por ter um “DPS baixo”, sendo que eu tinha um DPS bem elevado (27 mil de DPS médio na luta contra o Operador Thogar heróico era pouco pros caras…), e na hora você até fica chateado, mas isso passa.

Por ser um MMO online, você terá contato com todo tipo de jogador. Já peguei um “raid leader cuzão” que kickou um ladino “por kickar” após a falha numa luta contra o Gruul. Às vezes alguém cria um grupo de raide e deixa marcado automaticamente o “join automático”, e todo mundo que se inscreve entra no grupo (e você acaba sendo removido logo em seguida), e sempre tem o “hora do roll”, onde cai o item que você precisa pra ficar mais forte, mas perde no roll espetacularmente. Já perdi no roll do arco do Frondísporo com o concorrente tirando 99, um amigo meu acaba tirando só “roll baixo” nas lutas, nunca ganhando item direito. Mas o roll interno de “master loot” é o modo mais justo para disputar, deixando para o jogo a tarefa de decidir um número entre 1 e 99, e se você tiver sorte, você pode sair da raide com um item maneiro e melhor.

Priorize a sua diversão acima de tudo. Eu estou num core de uma guilda pequena onde eu me divirto com as zueras de um dos jogadores, que tem “tiradas na ponta da língua”, e é por isso que eu priorizei a diversão no lugar de uma progressão mais forte num core mais “hardcore”, onde os erros não são tolerados (fora questões de trabalho e tempo livre, e isso sempre pode mudar, e é complicado você entrar num grupo mais forte e deixar o pessoal na mão no futuro, gerando reclamações extras).

Os pugs de raide vieram como uma alternativa pro jogador adquirir itens, e terá semanas onde ele não conseguirá ter sorte, e terá semanas onde ele ficará feliz com um novo loot. Com ele fazendo uma progressão inicial no modo normal, a partir de 15 derrotas contra chefes ele poderá conseguir missões de guarnição que proverá uma gear maneira e de qualidade superior, também dependendo da sorte. Outros equipamentos também podem ser comprados, e eu sempre vasculhei as casas de leilões. Na semana passada comprei um “colar 680” por 9 mil de gold, e fiquei bem feliz por ser um equipamento maneiro e um dos mais tops pra minha classe. Estava com um preço barato, tinha uma graninha disponível e fiz a compra, e por ser um item disputado, é um loot a menos pra adquirir na raide.







Apoie o Select Game pela tag da Epic Store


Se você curte o Fortnite, gostou deste artigo e/ou usa a Epic Store, apoie a gente, para continuarmos com o nosso trabalho! Use a tag RODRIGOFGLIMA dentro do Fortnite ou na loja da Epic Store.

Apoie um criador Select Game