Xbox-One-cloud-may-be-just-a-big-lie-says-Jonathan-Blow

Pois é, parece que a Microsoft está sendo massacrada em relação ao Xbox One, e enquanto ela não mostrar a realidade, vai continuar assim. Na apresentação do XBox One, eles deram muita enfase no poder que a Cloud pode trazer ao console, mas tem gente que não concorda, ao menos é o que diz o desenvolvedor de Braid e The Witness.

Segundo a Microsoft, a Cloud do Xbox One foi criada para aumentar o poder do console e entregar jogos superiores, mas Jonathan Blow diz que isso é mentira. Ele diz que isso não passa de um blefe da Microsoft.



Jonathan está falando sobre o artigo que saiu no Joystiq, onde a Microsoft fala que essa “nuvem” pode pre-calcular elementos como iluminação e modelagem física, aumentando a performance dos jogos. Aparentemente eles podem usar o poder de processamento de 300.000 servidores para fazer o trabalho que o console não vai fazer. E diz que isso será para todos o que o console pode fazer, poderá dividir processamento na nuvem.

E o Jonathan Blow resolveu atacar isso, e dizer porque ele acha que a Microsoft está mentindo pra gente:

“Também, alguém por favor pergunte se eles estão sonhando com  300.000 servidores como hardware real, ou simplesmente estão falando do tamanho total da Windows Azure (o que implica que a Xbox Live vai usar apenas uma parte disso). Para colocar de um modo mais concreto: um jornalista pode computar a instalação e o custo de manutenção para  300.000 servidores, e então perguntar a Microsoft de onde TODO ESSE DINHEIRO está vindo (E como isso pode fazer sentido em termos de negócio para um console). … Eu posso aceitar 10.000 servidores por host. Eles acham que somos otários. Dizer que tem 300.000 quando tudo é virtual é uma mentira. Você não pode colocar 300.000 servidores disponíveis sem derrubar outros clientes do serviço.”

A Digital Foundry também entrou nessa discussão, avaliando o quanto pode ser realista essa afirmação. E segundo eles, essa teoria cai abaixo por causa de largura de banda e latencia. Principalmente largura de banda, pois é impossível que se tenha tanta conexão disponível para “terceirizar” o processamento do console, não da pra competir com o processamento local, isso destroi qualquer possibilidade de calculo em temo real na nuvem, para o dinamismo que consoles exigem.

Eles dizem que existem coisas que podem sim serem feitas pela nuvem, como processamentos mais lentos e que não requerem dinamismo, como mudanças de horas no dia, ou até mesmo terceirizar a IA de NPC em jogos.

Também, Jonatham Blow, quanto a Digital Foundry concordam que a capacidade de processamento da nuvem que a Microsoft está prometendo está muito vaga, e não há qualquer sentido em desenvolvedores usarem isso em jogos que são multiplataforma.

Para mim é mais um ponto que pende contra o Xbox One. O que mais a Microsoft pode estar mentido sobre o console? E enquanto isso, a Sony permanece em silêncio. Essa E3 2013 que está para vir promete ser bem agitada.







Apoie o Select Game pela tag da Epic Store


Se você curte o Fortnite, gostou deste artigo e/ou usa a Epic Store, apoie a gente, para continuarmos com o nosso trabalho! Use a tag RODRIGOFGLIMA dentro do Fortnite ou na loja da Epic Store.

Apoie um criador Select Game